A data da missão mais "pessoal" da Blue Origin já tinha sido marcada para o dia 20 de julho, dia que marca a chegada dos primeiros homens à Lua, mas parte do protagonismo da primeira viagem do bilionário ao espaço acabou por se roubado por Richard Branson que também é conhecido pela sua capacidade de marketing. O fundador da Virgin fez a sua estreia na Virgin Galactic no dia 11 de julho e já tem na sua lista uma série de celebridades que querem replicar a experiência.

Mas há muitas diferenças na viagem de Jeff Bezos, e tudo parece ser carregado de simbolismo para uma aventura inédita . O bilionário de 57 anos deixou há pouco tempo o seu cargo na gigante Amazon, que fundou em 1994 e que transformou numa das maiores empresas do mundo. Fruto da sua visão, tem estado em permanência no topo da lista dos homens mais ricos do mundo, mas a sua ambição passa também pelo espaço, um sonho que confessa ter há vários anos e que vai agora concretizar.

Desde a forma como vai chegar ao espaço até aos companheiros que escolheu nesta viagem, Jeff Bezos quer marcar o seu ligar na história das viagens espaciais turísticas, e ajudar a promover aquele que pode ser um dos próximos grandes negócios.

O bilionário fundou a Blue Origin com fundos provenientes da empresa de comércio eletrónico, mas esta é também uma área com potencial para multiplicar investimentos, sobretudo com a concretização do que é designado como "turismo espacial", com a possibilidade de levar ao espaço passageiros com dinheiro para investir nos milionários bilhetes.

Uma equipa de astronautas com uma composição curiosa

A missão da Blue Origin está marcada para amanhã, dia 20, com partida às 8 horas locais, no Texas, o que corresponde às 14 horas em Portugal Continental, e vai ser o primeiro voo espacial humano no foguetão suborbital New Sheppard. A empresa garante que tudo está pronto para que seja um sucesso e o próprio Jeff Bezos afirmou hoje, num programa da CBS, que “estou animado, não estou muito nervoso”.

“Este veículo está pronto, esta tripulação está pronta, estamos a sentir-nos muito bem com isso”, adiantou Jeff Bezos.

Nos últimos dias tem publicado várias fotografias na sua conta do Instagram onde aparece com os companheiros de missão, o irmão Mark e dois outros passageiros, que resultam de uma escolha curiosa. Uma delas é uma octogenária, pioneira da aviação, que vai ser a pessoa mais idosa a viajar ao espaço, enquanto o outro é um estudante universitário de 18 anos, o mais jovem de sempre numa aventura como esta.

Wally Funk, de 82 anos, é uma "convidada de honra" a bordo da nave e concretiza também um sonho antigo. Em 1960 treinou como astronauta num projeto semi-oficial Mercury 13, mas na altura a política da NASA determinava que só os homens podiam fazer viagens espaciais. Se tudo correr bem, vai ultrapassar o recorde de John Glenn, que foi o primeiro americano a orbitar a Terra em 1962, mas que voltou a uma missão espacial em 1999, a bordo do Discovery, quando já tinha 77 anos.

A identidade do outro passageiro foi revelada só há pouco tempo e não é muito clara a razão pela qual Oliver Daemen, dos Países Baixos, integra a missão. O jovem de 18 anos é filho do presidente-executivo de uma empresa de private equity e já tinha comprado bilhete para voo futuro, mas acabou por integrar esta missão depois da desistência de um passageiro que tinha ganho a licitação para esta lugar e que invocou "conflitos de agenda" para não estar a bordo amanhã.

Embora arriscado, o próprio voo está carregado de simbolismo. Realiza-se no 52ª aniversário dos primeiros passos dos astronautas da Apollo 11 na Lua e o nome da nave, New Sheppard, foi escolhido em homenagem a Alan Shepard, o primeiro americano no espaço em 1961.

A equipa da Blue Origin tem vindo a defender que este é apenas mais um passo na estratégia espacial e que o New Sheppard pode voar pelo menos duas vezes por ano. Para além do turismo espacial, a empresa tem uma parceria com a NASA, na construção de infraestrutura para viver no espaço e desenvolver veículos espaciais.

As diferenças entre as duas missões

A missão da Blue Origin é diferente da Virgin Galactic também na forma como a tripulação é enviada para o espaço e regressa à Terra.

O Finantial Times faz a explicação da diferença entre as duas missões em infografia. Clique nas imagens para ver mais detalhes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.