Em colaboração com a ESA, o Governo britânico lançou uma iniciativa de 2,6 milhões de libras que procura soluções que recorrem a tecnologias espaciais para ajudar o National Health Sistem, o sistema de saúde público do Reino Unido, no combate à COVID-19.

O fundo disponível será aplicado em projetos que resolvam, por exemplo, questões logísticas do sistema de entrega de medicamentos, e que ajudem na gestão de surtos infecciosos, na recuperação da normalidade do sistema de saúde e também na preparação para futuras epidemias.

Em comunicado da Agência Espacial Europeia à imprensa, Amanda Solloway, Ministra da Ciência, sublinha a importância do projeto num momento tão difícil como aquele que vivemos. A Ministra afirma que o setor espacial britânico é um dos líderes mundiais na aplicação de soluções de satélite e de dados para resolver problemas na Terra, além de conseguir responder aos desafios no espaço.

“As atuais circunstâncias desafiam a comunidade espacial a demonstrar o seu impacto positivo”, afirma Nick Appleyard, um dos responsáveis do European Centre for Space Applications and Telecommunications da ESA no Reino Unido.

IA, dados e tecnologias espaciais ao serviço do combate à COVID-19. Há dois novos concursos de quatro milhões
IA, dados e tecnologias espaciais ao serviço do combate à COVID-19. Há dois novos concursos de quatro milhões
Ver artigo

O lançamento da iniciativa britânica surge após a ESA ter lançado no início de abril um concurso para projetos que desenvolvam soluções de combate à COVID-19 baseadas em tecnologias espaciais. A iniciativa surgiu da parceria com o Ministério para a Inovação Tecnológica e Digitalização de Itália e com o apoio do Governo português, através da Portugal Space e da FCT.

No caso de Itália, o país europeu mais afetado pela pandemia, a iniciativa financia até um milhão de euros projetos de investigação nas áreas da saúde e educação. O projeto pretende ter repercussão noutros países. "A ESA, em colaboração com a FCT, apoiará o desenvolvimento e implementação de projetos específicos em Portugal", indica a agência em comunicado.

Na área da saúde, a ESA vai apoiar o desenvolvimento de projetos que incluam o diagnóstico remoto, monitorização digital remota, planeamento de recursos médicos, limpeza e desinfeção das áreas afetadas. Já no domínio da educação, a prioridade está nos projetos de e-learning e formação remota de professores e alunos, soluções motivacionais de interação social virtual com os estudantes e modelos de formação à distância para empreendedores.

As candidaturas estão abertas até às 12 horas de 20 abril, sendo que os projetos aprovados nesta primeira fase devem entregar a proposta completa até ao dia 18 de maio.

Ainda em Portugal, multiplicam-se os programas e concursos que querem apoiar projetos que ajudem na luta contra a COVID-19. Recentemente, a FCT lançou o RESEARCH 4 COVID-19, assim como o DOCTORATES4 COVID-19.

O primeiro programa tem em vista apoiar projetos e iniciativas de investigação e desenvolvimento (I&D) já em curso ou a desenvolver e que respondam às necessidades do SNS. Os resultados das candidaturas do primeiro período serão comunicados até 20 de abril.

DOCTORATES4 COVID-19: FCT tem 50 bolsas para investigadores e especialistas em virologia
DOCTORATES4 COVID-19: FCT tem 50 bolsas para investigadores e especialistas em virologia
Ver artigo

Já o segundo conta com 50 bolsas de doutoramento para investigadores e especialistas em ciências da virologia em Portugal em 2020. Com o período de candidaturas aberto entre 8 de abril e 14 de maio, as bolsas atribuídas destinam-se a atividades de investigação desenvolvidas em instituições de ensino superior, unidades de investigação e desenvolvimento, laboratórios associados e colaborativos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.