Desta vez não incendiou, tal como a anterior tentativa de teste do Starhopper, mas a libertação de fumos levou a novo cancelamento, três segundos após os seus motores dispararem. O objetivo era fazer um pequeno voo, ou melhor pequeno salto (hop) a cerca de 20 metros de altura (65 pés), a partir das instalações da SpaceX em Boca Chica Beach, no Texas.

Depois de ligar os motores do pequeno foguetão, este não se moveu, e começou a deitar fumo no topo do veículo. “Parece que temos de abortar o teste por hoje, e como podem ver, desta vez não levantou voo”, disse Kate Tice, engenheira da SpaceX durante uma transmissão surpresa no canal oficial da empresa. Referiu ainda que o programa está em desenvolvimento e que este teste desenhado para testar os limites do veículo, reporta a CNBC. Supostamente este teste de "fogo estático" era necessário antes do lançamento, mas causou efeitos secundários durante a sua ignição e descarga de metano. No entanto, o veículo não sofreu qualquer dano e após inspeção foi dada luz verde para novo teste.

A equipa voltou a tentar no dia seguinte, nesta madrugada 25 julho e finalmente conseguiu disparar o seu único motor Raptor, e desta vez o Starhooper fez o esperado salto de 20 metros, planando no ar durante alguns segundos. Ainda assim a visibilidade era fraca devido à quantidade de fumo libertada, mas no vídeo em baixo pode-se atestar que levantou voo.

Até Elon Musk decidiu brincar com a situação, escrevendo na sua conta do Twitter: “Teste de voo do Starhopper bem-sucedido. Torres de água podem voar”, respondendo às piadas do formato do veículo espacial.

O pequeno Starhopper tem sido utilizado para continuar a desenvolver e melhorar o motor do foguetão Raptor, que será utilizado futuramente em voos mais ambiciosos, na Starship que pretende levar o Homem a Marte.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.