Um simples detrito espacial desconhecido foi o suficiente para colocar em perigo a Estação Espacial Internacional e a sua tripulação atual, os três astronautas residentes, que tiveram de vestir os seus fatos e trancarem-se dentro da nave espacial Soyuz atracada à ISS (sigla em inglês da Estação Espacial Internacional).

Para evitar o embate, os técnicos da NASA executaram uma manobra de evasão da estação espacial para evitar a colisão, explica no seu blog. Para manobrar a ISS, o centro de controlo fez disparar os motores de uma nave espacial de carga russa por cerca de 2,5 minutos. A manobra faz parte do protocolo de emergência do plano da NASA, quando se prevê o risco de colisão com algum objeto espacial, que confira uma hipótese de 1 em 10.000 de acontecer.

Aquilo que poderia ser um incidente grave não passou de um susto, já que o tijolo passou alguns quilómetros ao lado, mas inicialmente os engenheiros previram que passasse a 1,39 km. Considerando que os objetos na órbita conseguem mover-se a cerca de 28 mil quilómetros por hora, este tijolo funciona como uma espécie de bala, mas 10 vezes mais rápido.

Foi o próprio administrador da NASA, Jim Bridenstine, que anunciou na sua conta do Twitter que os três astronautas tinham regressado à ISS, depois do susto. Segundo o Business Insider, já foram executadas 29 manobras para evitar colisões desde 1999. E são cada vez mais frequentes estas passagens rasantes de objetos espaciais e só em 2020 já foram feitas três manobras de emergência. Basta um pequeno objeto esférico de 10 centímetros embater para corresponder a uma carga de 6 quilos de dinamite.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.