A Apple desactivou a API que permitia identificar o jailbreak nos seus telemóveis iPhone, apenas cinco meses depois de ter introduzido este recurso. A API terá sido "retirada" com a actualização do iOS para a versão 4.2.1 do sistema operativo móvel, disponibilizada em Novembro.

Este API permitia, entre outros aspectos, saber se os telefones tinham sido desbloqueados para permitir a utilização de aplicações não certificadas pela Apple.

A "decisão", noticiada pela NetworkWorld, poderá ser considerada uma resposta à revisão da lei norte-americana de protecção dos direitos de autor, feita em Julho, que passou a considerar legal o recurso a mecanismos que contornem os sistemas de protecção impostos pelas operadoras e fabricantes para limitarem a utilização de telemóveis.

A Apple opôs-se desde início à medida, alegando que o desbloqueio do iPhone pode afectar seriamente a experiência de utilização e violar a garantia do telefone.

A empresa terá mesmo enviado uma carta ao Gabinete de protecção de direitos alegando que o jailbreak é prejudicial para o equipamento, podendo ter efeitos físicos negativos no funcionamento do telefone, e implica a quebra do contrato.

Os serviços de suporte da Apple terão recebido milhares de relatos de problemas que decorrem devido ao desbloqueio dos telemóveis, garante a empresa, que alegava também que a legalização do desbloqueio podia levar a que mais malware fosse distribuído através das aplicações que não são certificadas pela App Store.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.