A Cisco Systems anunciou
ontem um software que permite fazer com que as
redes IPs que empreguem os seus routers topo de gama tenham uma
capacidade de recuperação mais rápida do que o habitual de falhas.



O software, designado Globally Resilient IP (Internet Protocol), deverá estar
disponível a partir do próximo mês e elimina a perda de informação ou de
dados na rede devido a falhas de circuito ou erro humano nos routers
da Cisco.



Para além, disso, foi concebido para possibilitar a resolução de uma falha
na rede no mais curto tempo possível. O GRIP integra uma série de
funcionalidades melhoradas em relação à plataforma de software IOS
da Cisco.



Através desta tecnologia, a Cisco pretende continuar o seu esforço de
disponibilizar uma maior capacidade de recuperação sobre falhas nos
protocolos de redes, uma condição essencial para fazer com que as redes de
IP se tornem mais adequadas para aplicações críticas de negócio, como
telefonia e armazenamento de dados via Internet.



De acordo com a Cisco, o GRIP permite que os fornecedores de serviços possam
dar resposta a acordos de nível de serviço mais rigorosos e aumentem as suas
receitas dos serviços prestados. O software é constituído por quatro
componentes: Resilient Routing, Resilient Connectivity, Resilient
Multiprotocol Label Switching (MPLS) e Resilient IP Services.



O Resilient Routing integra inovações que visam melhorar o routing de IP
unicast e multicast. As funcionalidades Non-stop Forwarding (NSF) e Stateful
Switchover (SSO) combinam-se de forma a permitir um funcionamento contínuo
no caso de ocorrerem interrupções no route processor, através da
continuação do envio de pacotes através das últimas rotas conhecidas.



Os routers localizados nas proximidades não têm que actualizar as
suas tabelas de routing quando estas funcionalidades são empregues, o
que resulta numa maior estabilidade da rede.



A Resilient Connectivity extende o estado de failover - modo
operacional de backup em que as funções de um componente do sistema
(processador, servidor ou rede) são assumidos por componentes segundários de
sistema quando o componente primário se torna indisponível - à informação
essencial de ligação de nível 2 para recuperação rápida no caso de uma
falha.



Para os backbones - infra-estrutura da rede - dos fornecedores de
serviços, o Resilient MPLS incorpora a tecnologia de Fast Reroute traffic
engineering, que protege a rede em caso de falhas de ligação ou de
router e ajuda a disponibilizar ajuda em menos de 50 milisegundos.



O IP Services resilience mantém o estado de sessão para protocolos
principais como o IPsec e o Network Address Translation ao longo de
routers redundantes, melhorando o nível de tolerância a falhas para
aplicações que utilizam estes protocolos, no caso de ocorrer uma falha no
router.



Por seu lado, o Gateway Load Balancing Protocol, que foi desenvolvido pela
própria Cisco, distribui de uma forma equilibrada tráfego IP através de
vários routers no backbone da empresa, melhorando desta forma
a eficiência da rede.



Este software da Cisco está disponível para as séries 12000, 10000
and 7500 de routers de Internet Routers como uma actualização-padrão
para o software Cisco IOS. A empresa pretende lançar outras
tecnologias IP de protecção de falhar em redes e alargar o suporte a todo o
seu catálogo de produtos a médio prazo.



Notícias Relacionadas:

2001-10-29 - Cisco
regressa com novos produtos para voz e dados sobre IP


2001-08-24 - Lucent e Cisco revelam estratégias de reestruturação

2001-07-12 - Cisco
vai comprar empresa que desenvolve fibra de silício


2001-05-14 - Sistema operativo Cisco suporta novo IPv6

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.