A Comissão Europeia já confirmou que está a avaliar os relatórios da explosão de dois iPhones em França e de um iPod no Reino Unido para verificar a segurança dos equipamentos. A Apple está a colaborar nestas investigações.

Helen Kearns, porta-voz da comissária europeia para a protecção dos consumidores, explicou que de momento estes incidentes são vistos como casos isolados e não há evidências de um problema geral, mas confirmou também que a Apple está a colaborar nesta investigação.

"Levamos todos as alegações de segurança de produtos de consumo a sério [...] mas não queremos pânico desnecessário", referiu a porta-voz.

Em declarações à Agência Reuters um representante da empresa de Cupertino adiantou que ainda não há muitos detalhes sobre estes casos já que a Apple está a aguardar a recepção dos equipamentos envolvidos nestes incidentes, após o que será feita uma análise aos mesmos.

A agência de protecção ao consumidor em Bruxelas activou um sistema de alerta rápido notificando os 27 membros da UE para o problema e pedindo aos reguladores nacionais que fossem reportados novos casos.

Os dois casos em França ocorreram com os telemóveis iPhone e deveram-se a sobreaquecimento. Um adolescente em Aix-en-Provence garantiu que foi ligeiramente ferido quando o telefone explodiu, enviando partículas para os seus olhos.

Os casos mais recentes relacionados com electrónica de consumo estiveram ligados ao sobreaquecimento de baterias e levaram à substituição de milhares de equipamentos de várias marcas. A Apple no ano passado fez um programa de substituição voluntária de baterias de leitores iPod nano no Japão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.