A China vai exigir que todos os computadores vendidos no país incluam um software capaz de filtrar o acesso a determinados sites. É mais um passo no sentido de controlar o acesso por parte dos seus nacionais a pornografia, e receia-se que não se fique por aí.

A medida segue uma tendência repressiva por parte do governo chinês que tem levado ao encerramento de milhares de sites este ano, e que se teme se estenda à proibição de conteúdos, não apenas pornográficos, mas políticos.



De acordo com uma nota oficial do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação chinês, a que o site noticioso IDG News terá tido acesso, aos fabricantes de computadores será requerido que pré-instalem - ou disponibilizem em CD-ROM - em todos os computadores vendidos no país a partir de 1 de Julho um programa para bloqueio de sites.


O objectivo da medida é proteger os mais novos de "informação prejudicial na Internet, que possa influenciar e envenenar os jovens", segundo o documento citado por esta fonte. O programa bloqueia apenas sites de pornografia e pode ser desactivado pelos pais, garantiu o responsável de Engenharia da Jinhui Computer System, empresa que desenvolveu o software. Mas a medida suscita preocupações quanto à utilização deste tipo de ferramentas como mecanismos de censura.


O software - designado "Green Dam-Youth Escort" - bloqueia o acesso a uma lista de sites considerados proibidos. Os sites assim classificados integram uma base de dados que é actualizada regularmente e à qual o sistema está permanentemente ligado, para que também ele seja actualizado.


De acordo com a reportagem do Wall Street Journal nesta matéria, especialistas estrangeiros que examinaram o software alertam para o facto deste poder transmitir informação pessoal sobre o proprietário do computador, provocar problemas no funcionamento dos PCs e torná-los mais vulneráveis a pirataria informática. Será também difícil para os utilizadores saberem ao certo quais os conteúdos que estão, de facto, a ser bloqueados.


O responsável pela Dell na China já manifestou a intenção de só incluir este software nos computadores da marca se o seu único propósito for impedir o acesso das crianças a conteúdos pornográficos, e se o filtro puder ser desactivado pelos adultos. Acrescentou também que ainda não recebeu qualquer notificação ordenando o uso deste programa. A Dell é a terceira maior vendedora de computadores em território chinês.


O porta-voz da Hewlett-Packard Co. - a empresa que mais computadores vende no país - disse ao Wall Street Journal que a companhia estava a trabalhar com o governo para encontrar a melhor forma de abordar esta questão, no sentido de fornecer o melhor serviço aos clientes sem deixar de cumprir os requisitos regulamentares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.