A Intel não abandonou o MeeGo, mas relegou-o para aplicações na área industrial e automóvel. A aposta é agora no Android com o qual a fabricante de semicondutores anunciou que está a optimizar a compatibilidade dos chips que produz, numa parceria com a Google, divulgada ontem no Intel Developers Forum.

O objectivo é que as próximas versões do sistema operativo móvel Android tenham suporte para chips Intel, tal como para outras arquiteturas.

Paul Otellini, CEO da Intel, afirmou que esta é uma oportunidade para acelerar a chegada ao mercado de mais dispositivos e de reforçar o ecossistema do Android. “Juntos estamos a acelerar a arquitetura da Intel e a trazer novos níveis de inovação para uma plataforma em crescimento”, referiu.

O trabalho que está a ser desenvolvido entre as duas empresas já tem os primeiros resultados, pelo que a Intel mostrou ontem o primeiro tablet Android com o novo processador Atom, que tem o nome de código Medfield- Desenhado para tablets e smartphones, o novo chip consome menos energia do que os Atom dual core de geração anterior e deverá chegar ao mercado no primeiro semestre de 2012.

A parceria com a Google foi um dos principais destaques do Fórum da Intel, mas não o único. Paul Otellini, CEO da fabricante, revelou também novos avanços no desenvolvimento de processadores com uma tecnologia que vai reduzir em mais de 20 vezes o consumo de energia no processador Haswell que será lançado em 2013.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.