O inquérito dirigido pelo Ministério Público investigou os vários ataques informáticos, decorridos entre 2012 e 2017, que atingiram servidores da administração pública central e autárquica, de universidades, de escolas e de outras instituições públicas e de empresas.

Hackers atacam mais dois sites do Governo
Hackers atacam mais dois sites do Governo
Ver artigo

De acordo com a informação no comunicado disponibilizado pela PGR, os 23 arguidos agiram a partir de diversas zonas do país, atingindo alvos dispersos por todo o território nacional.

De acordo com a informação no comunicado disponibilizado pela Procuradoria-Geral da República, os 23 arguidos agiram a partir de diversas zonas do país, atingindo alvos dispersos por todo o território nacional.

PJ detém alegado hacktivista de 16 anos por atacar sites do Estado
PJ detém alegado hacktivista de 16 anos por atacar sites do Estado
Ver artigo

Foram acusados da “prática de crimes de associação criminosa, de sabotagem informática, de acesso ilegítimo, de acesso indevido a dados, de dano informático, de instigação pública a um crime e de apologia pública de um crime”. Ao todo, neste inquérito, foram reunidos outros 25 processos.

A investigação do Ministério Público, que foi auxiliado pela Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária, envolveu mais de quatro dezenas de buscas e a apreensão de equipamento informático vário, nomeadamente cerca de 300 computadores e outros suportes de dados digitais (tablets, discos externos, etc). Foram ouvidas mais de meia centena de testemunhas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.