Em 2006, as vendas software de código aberto gerou receitas na ordem dos 1,8 mil milhões de dólares. Os analistas da IDC acreditam que este é um mercado em expansão pelo que deverá crescer mais 26 por cento nos próximos cinco anos, altura em que movimentará 5,8 mil milhões de dólares.




Os valores obtidos, assim como os previstos, podem ser considerados baixos quando comparados com os obtidos pelo mercado de software proprietário. No entanto, a consultora garante que as receitas não representa a actual distribuição de produtos open source.




A IDC acredita que o mercado de código aberto ainda está a dar os primeiros passos, estando por isso numa fase "imatura", refere Matt Lawton, membro da consultora, à Vnunet.




Paralelamente, a taxa cobrada em primeira mão na venda de software proprietário é outro dos factores que mais contribui para a discrepância de receitas entre os dois mercados. O segmento open source cobra apenas pelo suporte, muitas vezes sobre bases pay-as-you-go.




Mesmo assim, os resultados estão a ser cada vez mais positivos. A procura de soluções de código aberto tem vindo a conquistar mercado não só em ambientes domésticos como também a nível empresarial. As organizações estão a aderir a este tipo de soluções pelo conjunto de alternativas que oferecem e pela diminuição de custos que acarretam - face aos associados ao software proprietário.




A IDC refere ainda que os bons resultados serão visíveis nos próximos anos também pelo contributo de investidores de capital de risco neste segmento.




Notícias Relacionadas:

2007-05-11 - Red Hat inaugura site que comercializa aplicações open source de parceiros

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.