Uma consumidora norte-americana iniciou um processo judicial contra a Microsoft acusando-a de permitir que as fabricantes de hardware coloquem o selo de Windows Vista Capable sem que os equipamentos sejam compatíveis com o sistema operativo.



Dianne Kelley declarou ao jornal Seattle Times que o computador que comprou, em Novembro passado, possuí a etiqueta de suporte ao Vista mas que, na realidade, é incapaz de executar as funcionalidades que a fabricante anuncia como novidades.



A queixa apresentada pela consumidora salienta ainda o facto das máquinas em questão não estarem preparadas para funcionar com Vista Home Premium.



A empresa de Bill Gates já se pronunciou argumentando que o logótipo "Vista Capabale" faz parte de um esforço da Microsoft para distribuir informação sobre as características do sistema operativo e os requisitos de hardware associados.



Em Março do ano passado a Microsoft lançou um programa que permitia que os fabricantes que concebessem equipamentos com determinados requisitos, entre os quais um mínimo de 512 MB de memória, pudessem colocar o selo de suporte ao sistema operativo que estava em preparação.



No entanto, um estudo recente efectuado pela Everdream, concluiu que 79 por cento dos computadores de secretária utilizados nas empresas não são totalmente compatíveis com os requisitos da Microsoft.



A análise a perto de 145 mil computadores, baseada nos critérios mínimos estabelecidos pela Microsoft, demonstrou que 24,9 por cento das máquinas não possuem os requisitos de RAM necessários e que 15 por cento dos PCs não têm um disco rígido suficientemente capaz para receber o Vista Basic.



O mesmo estudo apurou que 65,9 por cento dos computadores não possuem capacidade de memória suficiente para suportar o Vista Premium e 62,4 por cento têm um disco rígido incapaz.

Notícias Relacionadas:

2007-03-27 - Mais de 20 milhões de licenças do Windows Vista vendidas no primeiro mês

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.