A Microsoft pode estar prestes a enfrentar mais uma onda de contestações por causa do Surface. O modelo Pro de 64GB apenas traz 23GB de armazenamento interno disponível para o uso de quem o comprar. Ou seja, de todo o espaço que é "prometido", só 36% vai estar livre para utilização.

Quando o Surface RT de 32GB chegou ao mercado houve muita contestação porque o tablet disponibilizava na realidade 16GB para o utilizador instalar apps e guardar ficheiros multimédia, cerca de 50% do espaço real anunciado. Em comparação, o Surface RT de 64GB tem 45GB disponíveis (70,3%) e o Pro de 128GB tem 83GB prontos para utilização (64,8%)

A empresa de Redmond tem uma página online de suporte que explica porque razão o Surface RT de 16GB só tem metade do espaço livre para utilização. As razões estão no tamanho que o próprio Windows RT ocupa e na versão do Office que vem instalada de origem, assim como outras aplicações.

O Surface Pro ainda não tem direito a uma página de apoio na Web e por isso não existe uma explicação oficial por parte da Microsoft para a existência de tão reduzido espaço. Mesmo tendo em conta que o Windows 8 é mais "pesado" que o RT, continuam a faltar explicações para o pouco armazenamento existente e que está realmente ao dispor dos utilizadores.

E como nos EUA a cultura manda os descontentes resolverem tudo à base de um processo judicial, não seria de admirar que após o dia 8 de fevereiro, data da chegada dos Surface Pro ao mercado norte-americano e canadiano, surgissem notícias de que a Microsoft foi acusada de enganar os utilizadores.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.