A NASA quer saber como se formam os planetas rochosos do nosso Sistema Solar, dos quais faz parte a Terra. A sonda InSight é a materialização dessas ambições e funciona, nada mais, nada menos, como um “mosquito espacial”. Isto porque vai posar na superfície de Marte e, através de um braço robótico, vai perfurar a superfície do planeta para obter medições sobre temperatura e atividade sísmica.

Inicialmente, o lançamento da sonda estava previsto para março deste ano, mas problemas no mecanismo de perfuração obrigaram a NASA a adiar a missão. Assim, a sonda deverá deixar a Terra no dia 5 de março de 2018 e espera-se que pouse em Marte no dia 26 de novembro do mesmo ano.

A agência espacial não avançou ainda informações sobre a duração desta missão.

Para a missão InSight foram alocados 675 milhões de dólares, mas este orçamento já foi ultrapassado em cerca de 153,8 milhões devido a um atraso de dois anos no desenvolvimento da sonda.

Geoff Yoder, do Diretório de Missões Científicas da NASA, explica que esta missão está a pavimentar o caminho para as futuras viagens tripuladas a Marte.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.