Através da realidade virtual consegue-se projetar os complexos cockpits dos aviões comerciais de passageiros, por isso, o treino dos pilotos começa por aqui. Essa é a visão que a indústria da aviação procura utilizar para enfrentar uma nova realidade num mundo pós-pandemia. A KLM apresentou no ano passado o seu avião “do futuro”, o Flying-V, mas este ano a empresa revelou a sua visão assente na realidade virtual e realidade aumentada.

No caso dos pilotos, podem receber instrução quando e como quiserem, sem a necessidade de sair de casa, assim como colocar em prova os seus conhecimentos com os “pés bem assentes em terra”. E podem conhecer os novos modelos de aviões, por dentro e por fora e praticar as verificações necessárias que antecedem os voos.

Mas para além dos pilotos, todos os tripulantes e funcionários da empresa podem beneficiar de treino a partir do sistema de realidade virtual. Desde as equipas de limpeza, os arrumadores das malas, condutores de rebocadores, técnicos e outros podem receber formação por via virtual.

Uma investigação referida pela KLM demonstra que o treino através de sistemas de realidade virtual são quatro vezes mais rápidos para treinar do que uma sala de aula. Uma grande percentagem demonstrou mais confiança em aplicar os seus atributos aprendidos depois do treino. E os formandos revelaram estar quatro vezes mais focados do que os colegas que receberam treino por e-learning. Além disso, a KLM refere que os custos de treino através de RV são mais reduzidos.

A empresa refere que antes as sessões de treino mais intensas, como por exemplo estacionar um avião ou acoplar uma ponte de embarque de passageiros, costumava exigir a presença física de uma aeronave. E como os aviões em terra estão a “dar prejuízo” às empresas, é necessário que estejam no ar o máximo de tempo possível. Através da realidade virtual, a KLM consegue reduzir e gerir o tempo que seja mesmo necessário estar num avião, transitando para o espaço digital as restantes matérias, mas mantendo a qualidade da formação.

Sempre que a empresa teletransportadora apresenta um novo avião, a realidade virtual é usada para treinar as equipas de limpeza. A KLM afirma que depois do treino em VR, a equipa conseguiu limpar o avião em menos 15 minutos do que o previsto e sem erros. Os procedimentos de emergência são igualmente treinados virtualmente, tais como a extinção de fogo a bordo do avião.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.