Num estudo recente envolvendo a auditoria a mais de 300 actividades de negócio de envio de dinheiro para o exterior, a Panda Security revela que entre os mais de 1.500 computadores analisados 30 por cento possuíam um antivírus desactualizado e 60 por cento estavam infectados.

"Inadequadamente protegidos e frequentemente utilizados para outros propósitos - como chats, downloads, etc. -, estes computadores não são seguros para transacções online", conclui a Panda.

A empresa de segurança lembra que estas falhas podem permitir a intercepção das remessas para obtenção criminosa de dados bancários dos utilizadores e desfalques nas respectivas contas, através de técnicas como a instalação de cavalos de Tróia ou ataques de phishing.

"O risco é enorme já que se trata de informação muito sensível que é armazenada em computadores vulneráveis", afirma Luis Corrons, director técnico do PandaLabs. "Esta combinação de falta de manutenção, fraca percepção da segurança e comportamentos inapropriados dos utilizadores resultam em sistemas muito vulneráveis que facilitam a acção dos ciber-criminosos".

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.