A Policia Judiciária deteve um programador informático português de 50 anos em flagrante delito pela alegada autoria de crimes relacionados com pornografia infantil. A ação policial foi desenvolvida pelo Departamento de Investigação Criminal de Setúbal em parceria com autoridades alemãs.

O detido estava na posse de "centenas de ficheiros, sendo, na sua maioria, relativos a imagens e filmes de abuso sexual de crianças", revela a PJ em comunicado. Alguns destes ficheiros são de "extrema violência" e envolvem "crianças com poucos meses de idade". Ainda não é certo se os conteúdos que estão armazenados no computador apreendido contêm imagens de menores portugueses.

A ação do suspeito vai ser julgada com uma agravante, já que o mesmo partilhava os conteúdos com terceiros através de fóruns de pornografia infantil e ganhava créditos com essas partilhas, como adiantou ao TeK o inspector chefe e porta-voz do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, Júlio Barbas. Os créditos permitiam o acesso a novos conteúdos pornográficos e o suspeito pode ser acusado de distribuição com lucro.

A investigação começou no final de 2011 e terminou no dia 8 de janeiro de 2013. A PJ trocou elementos com a polícia alemã que permitiu identificar e localizar o indivíduo.

O programador informático por contra própria já marcou presença no primeiro interrogatório judicial e para já está sujeito a algumas medidas de coacção: apresentações periódicas às autoridades, proibição de acesso à Internet, proibição de ausência do país e proibição de estar na presença de menores sem a presença de outro adulto.

Na mesma investigação a PJ apreendeu ainda "uma quantidade significativa de cannabis".

Nota de redação: notícia atualizada com informação do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.