O conselho é da Gartner e é dirigido às empresas, que deverão tirar algumas ilações do que sucedeu com o Windows XP para evitar um deja vu no final do ciclo de vida da versão atual do sistema operativo da Microsoft.

Quando o suporte ao Windows XP chegou ao fim, em abril deste ano, calculava-se que pelo menos um quarto das empresas ainda mantivessem computadores com a plataforma em funcionamento, embora o final do suporte estivesse previsto desde há vários anos.

O sucedido mostrou claramente que as empresas têm começar a antecipar o planeamento das migrações, considera a Gartner, embora o suporte completo ao Windows 7 esteja garantido até 2020.

"Embora a distância temporal pareça longa, as organizações têm de começar a preparar-se desde já, para evitar o que sucedeu com o Windows XP", refere o vice-presidente da área de pesquisa da consultora, Stephen Kleynhans.

A Microsoft avisou recentemente que vai deixar de dar suporte a alguns dos seus produtos, nomeadamente o Windows 7 e o Windows Server 2008, a partir de 2020. Dessa data em diante serão apenas disponibilizadas atualizações de segurança, por um período de cinco anos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.