O Slack anunciou esta semana que bateu o recorde de maior número de utilizadores online, em simultâneo, na sua plataforma de comunicação. O pico de procura deve-se à geral necessidade de ferramentas de teletrabalho, numa altura em que cada vez mais pessoas estão a trabalhar a partir de casa, devido à pandemia do coronavírus.

O recorde em causa foi ultrapassado esta quarta-feira, dia 25 de março. Ao todo estiveram 12,5 milhões de utilizadores online ao mesmo tempo. O número já tinha rondado as dezenas de milhões duas vezes este mês, nomeadamente no dia 10, com 10 milhões de utilizadores, e no dia 16, com 10,5 milhões. O recorde da plataforma tinha sido estabelecido em outubro passado, quando atingiu os 12 milhões.

Será o Slack a ferramenta de comunicação fundamental para o sucesso de uma empresa?
Será o Slack a ferramenta de comunicação fundamental para o sucesso de uma empresa?
Ver artigo

A empresa não revela quantos utilizadores ativos por dia tem. A Microsoft revelou recentemente que o Teams atingiu os 44 milhões de utilizadores ativos num dia, mas o Slack tem preferido recorrer a outros números para sublinhar o sucesso da sua plataforma.

Recorde-se que o Slack redesenhou a sua plataforma recentemente. As mudanças ainda não chegaram aos utilizadores, mas deverão estrear-se nas próximas semanas.

O Slack revelou também que a IBM vai utilizar a sua plataforma como ferramenta de comunicação entre os colaboradores da tecnológica. Ao todo, são cerca de 330 mil trabalhadores que se vão manter no Slack, numa altura em que a Teams, a solução concorrente desenvolvida pela Microsoft, está a ascender nos índices de utilização do mercado corporativo.

Outro nome que surgiu recentemente na corrida foi o Zoom. A ferramenta, que se especializa em videoconferências, tornou-se numa app popular num curto espaço de tempo - os analistas estimam que a plataforma tenha já cerca de 13 milhões de utilizadores ativos mensalmente.

A Microsoft considera que a app é uma ameaça ao sucesso das suas ferramentas de comunicação empresarial. Num vídeo interno, publicado recentemente online, a gigante de Redmond pede à sua equipa de comerciais que convençam potenciais clientes do Zoom a testar a Teams, como parte da sua subscrição do Office 365.

Segundo Stewart Butterfield, CEO do Slack, a empresa está à procura de soluções para fazer chamadas com o Teams. A aplicação de produtividade e comunicação já integra outros produtos da Microsoft como a sincronização com o OneDrive e o Outlook, mas agora quer tornar-se compatível com o seu rival direto Teams, avança a CNBC. A estratégia da empresa passa por “aliciar” utilizadores que estão a chegar a outras aplicações à procura de funcionalidades que o Slack já oferece, durante este aumento de procura dos serviços devido ao teletrabalho em isolamento da pandemia do coronavírus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.