São muitos os utilizadores que estão empolgados com o novo Windows 11 e que mal podem esperar para o experimentar. Por outro lado, entre todo o entusiasmo, existem também dúvidas: dos requisitos necessários para poder instalar o sistema a quem poderá fazer a atualização, passando pelas funcionalidades que vão desaparecer.

Para ajudar os utilizadores a estarem preparados para se aventurarem pela nova geração do sistema operativo da Microsoft, o SAPO TEK preparou um guia de perguntas e respostas essenciais.

Quando é que vou poder instalar o Windows 11?

A Microsoft ainda não disponibilizou uma data exata para o lançamento oficial do seu novo sistema operativo, porém, já deu a conhecer que todos os computadores que estejam a executar a versão mais recente do Windows 10 e que cumpram os requisitos necessários poderão ser atualizados gratuitamente para o Windows 11.

Para já, a empresa aponta para a época festiva no final de 2021 para o lançamento oficial do sistema operativo. O plano de implementação da atualização para o Windows 11 ainda está a ser finalizado e a Microsoft espera tê-la pronta para a maioria dos equipamentos compatíveis no início de 2022. Porém, note que “a atualização não será oferecida simultaneamente em todos os PCs Windows 10 elegíveis para atualização para o Windows 11”, avisa a tecnológica.

Há alguma forma de experimentar o Windows 11 antes do lançamento oficial?

Sim. Ainda nesta semana a Microsoft lançou a primeira build do Windows 11 para os utilizadores que pertencem ao programa Windows Insider. Se o seu equipamento preenche os requisitos necessários e se tem uma conta Microsoft, poderá inscrever-se gratuitamente através do website do programa.

Uma vez inscrito no programa, pode fazer login na secção “Windows Insider Program”, no menu “Atualizações e segurança” das definições do Windows. Depois de seguir todas as instruções apresentadas e de reiniciar o computador verifique as atualizações disponíveis. É certo que o processo de disponibilização da atualização poderá demorar um pouco, mas é aqui onde encontrará a “porta de entrada” para a primeira build do Windows 11. Quando surgir, basta instalá-la.

Atenção: existem alguns aspectos que deve ter em conta ao instalar a atualização. Uma vez que as primeiras builds costumam ser um pouco “instáveis”, não é recomendável testá-la num computador que use no seu dia-a-dia. Além disso, esta primeira build de teste do Windows 11 não inclui todas as funcionalidades que chegarão à versão final. Se não se sente totalmente “à vontade” para lidar com possíveis problemas, o melhor será mesmo esperar pelo lançamento oficial.

Que requisitos são necessários para instalar o Windows 11 no meu computador?

Na sua página de apoio ao utilizador, a Microsoft disponibiliza uma lista detalhada de todos as especificações necessárias para poder instalar o Windows 11, incluindo os requisitos mínimos, que poderá consultar na imagem que se segue, assim como requisitos específicos das funcionalidades do novo sistema operativo.

Microsoft | Windows 11
Requisitos mínimos para poder instalar o Windows 11. créditos: Microsoft

A empresa explica que se o seu computador não cumprir os requisitos mínimos não poderá instalar o Windows 11. De acordo com a Microsoft, ao longo do tempo, poderão também existir “requisitos adicionais para atualizações e para ativação de funcionalidades específicas do sistema operativo”, por isso, é recomendável que se mantenha atento

Por exemplo, a Microsoft atualizou recentemente a lista de requisitos, indicando que os computadores com processadores de 8ª geração da Intel, AMD Zen 2 e Qualcomm Series 7 e 8 passam a ter suporte ao sistema operativo, assim como os processadores de 7ª geração da Intel e AMD Zen 1. O requisito da TPM (Trusted Platform Module) 2.0 foi também retirado da lista de especificações necessárias.

Anteriormente, a Microsoft tinha disponibilizado uma ferramenta para ajudar os utilizadores a verificarem mais facilmente se os seus computadores cumprem os requisitos. No entanto, tendo em conta o feedback maioritariamente negativo recebido, a empresa acabou por removê-la temporariamente, admitindo que “não estava totalmente preparada” e que voltará a disponibilizar a ferramenta assim que for possível.

O meu computador não é compatível com o Windows 11. Até quando poderei usar o Windows 10?

Caso não tenha um computador compatível com o Windows 11 e não tenha intenção de, para já, comprar um novo equipamento, poderá continuar a utilizar o Windows 10 (nas versões Home, Pro, Pro Education e Pro for Workstations) até 14 de outubro de 2025.

Que novidades traz o Windows 11?

As mudanças visuais são um dos pontos centrais do Windows 11. O novo sistema operativo da Microsoft coloca os ícones no centro da barra de tarefas "para colocar o utilizador no centro da experiência", tal como enfatizou Panos Panay durante a apresentação do Windows 11.

Os ícones contam agora com transparências, os cantos das janelas são mais arredondados e todo o sistema se adapta consoante escolha o modo “light” ou “dark” de visionamento. A barra de tarefas abre como uma "lâmina" transparente, com as funcionalidades mais utilizadas pelos utilizadores, de forma a fluir com mais suavidade e ser mais agradável aos olhos.

Clique nas imagens para ficar a conhecer as novidades do Windows 11

A pensar nos fãs de multitasking, há um novo sistema de arrumação de janelas no ecrã, chamado Snap Layouts. Os utilizadores podem escolher diferentes configurações de layout, que serão memorizadas pelo sistema. A Microsoft destaca ainda a capacidade de multi-ecrã do sistema operativo, que distribui as janelas automaticamente quando deteta um segundo ecrã.

Os widgets estão de regresso, desta vez numa "folha de vidro" e alimentados por inteligência artificial. Nos widgets poderá encontrar informações sobre desporto, meteorologia, tráfego, noticias locais e outros temas do seu interesse.

Windows 11: Teams, apps Android e Xbox Game Pass integrados no novo sistema operativo da Microsoft
Windows 11: Teams, apps Android e Xbox Game Pass integrados no novo sistema operativo da Microsoft
Ver artigo

O Teams passa a ser uma ferramenta integrada para conversação de texto, voz ou vídeo, diretamente do Windows 11. O Game Pass, através da app Xbox, está agora integrado no sistema operativo, sem a necessidade de correr uma aplicação separada. Há também espaço para uma remodelação da loja da Microsoft integrada no sistema.

O sistema cross-play e cloud gaming estarão integrados no novo Windows 11, permitindo saltar entre equipamentos, sem interromper as sessões de jogo. Todos os equipamentos e acessórios ligados por USB ou Bluetooth serão totalmente compatíveis com o novo sistema operativo. As aplicações Android chegam também ao Windows 11, numa espécie de "casamento" entre os sistemas operativos da Google e Microsoft.

O que desaparece na nova versão do Windows?

Apesar de todas as novidades que chegam à mais recente versão do sistema operativo da Microsoft, existem certas funcionalidades que serão removidas ou, então, cujo funcionamento passa a ser diferente.

De acordo com a Microsoft, a Cortana, a assistente inteligente criada pela empresa, já não acompanhará os utilizadores durante a primeira experiência de inicialização do sistema operativo e o seu ícone não estará afixado na barra de tarefas.

Internet Explorer vai mesmo morrer em junho do próximo ano
Internet Explorer vai mesmo morrer em junho do próximo ano
Ver artigo

O “velhinho” Internet Explorer será também desativado no Windows 11, seguindo o anúncio da Microsoft de que o browser deixará de estar operacional a partir de 15 junho de 2021. Assim, o Microsoft Edge vai passar a ser o seu substituto, contando ainda com um modo Internet Explorer concebido para os websites que precisam do browser antigo para funcionarem corretamente e que ficará, pelo menos, até 2029.

No que toca aos wallpapers, a empresa indica que o “padrão de fundo do ambiente de trabalho não poderá ser transportado de ou para um dispositivo com sessão iniciada numa conta Microsoft”.

A possibilidade de deslocar a barra de tarefas para as laterais ou para o topo do ecrã deixa de existir no novo sistema operativo, uma vez que passa a estar permanentemente no fundo do ecrã. Ainda na barra de tarefas, já não será possível personalizar as suas áreas com aplicações e a secção de “Notícias e Interesses” será substituída pelos Widgets. É também possível que “alguns ícones deixem de ser apresentados no Tabuleiro do Sistema (systray) dos dispositivos atualizados, incluindo personalizações anteriormente efetuadas”, indica a Microsoft.

Olhando para o menu Iniciar, os grupos e pastas de aplicações com nomes definidos já não são suportados, não sendo possível redimensionar o esquema. As aplicações e sites afixados não serão “migrados” ao fazer a atualização a partir do Windows 10 e os Mosaicos Dinâmicos não se encontrão disponíveis.

O Modo S passará apenas a estar disponível apenas na edição Windows 11 Home e o Modo de Tablet foi removido, tendo sido “adicionadas novas funcionalidades e capacidades para posturas de encaixe e desencaixe de teclados”.

O Painel de Introdução de Expressões Matemáticas será removido, assim como o Estado Rápido no ecrã de bloqueio e a Linha Cronológica. A Ferramenta de Recorte continuará disponível, mas sob o nome Recorte e Desenho.

Aplicações como o Vizualizador 3D, o OneNote para Windows 10, o Paint 3D e o Skype não serão removidas, mas deixarão de ser instaladas em novos dispositivos ou ao efetuar a instalação limpa do Windows 11. Será possível transferi-las depois a partir da loja de aplicações da Microsoft.

Se experimentar o Windows 11 e não gostar é possível reverter a atualização?

Sim. Segundo a Microsoft, terá um período de 10 dias após a instalação do Windows 11 durante o qual poderá voltar ao sistema anterior e manter todos os ficheiros e dados. Após os 10 dias precisará de fazer uma cópia de segurança dos seus dados e uma “instalação limpa" para voltar ao Windows 10.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.