Os dados indicam que mais de 73% dos adultos norte americanos já foram de alguma forma incomodados com comportamentos ofensivos, ameaças ou assédio sexual na Internet. E quase metade sentem mesmo ter sido alvo de cyberbullying.

O centro de estudos Pew Research decidiu analisar de forma detalhada este tipo de comportamento depois de vários inquéritos terem revelado diferentes formas de pressão e assédio, procurando identificar o impacto em diferentes grupos e nas várias plataformas, e conhecer e dinâmica do cyberbullying.

O fenómeno tem sido mais estudado entre adolescentes, sobretudo depois de alguns casos mais dramáticos que levaram ao suicídio de jovens, mas o impacto entre os adultos tem sido pouco referido nas análises.

O estudo, que foi realizado por email, revela que entre os adultos que foram alvo de cyberbullying as ofensas verbais, propósito de causar embaraço, ameaças físicas e assédio sexual são os mais comuns.

[caption]imagem[/caption]

Curiosamente grande parte dos comportamentos são originados por desconhecidos, com 26% dos inquiridos a afirmar desconhecer a identidade real das pessoas envolvidas no cyberbullying.

No caso dos homens é mais comum a ofensa verbal, enquanto nas mulheres a perseguição e assédio sexual são mais frequentes.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.