Cerca de dois terços dos internautas norte-americanos já pagaram para aceder ou descarregar conteúdos da Internet, tais como música, filmes ou notícias, revela um estudo publicado esta semana pelo Pew Research Center.

De acordo com a análise, levada a cabo no âmbito do programa American Life Project da organização, 65 por cento dos inquiridos afirma já ter pago por conteúdos online, o que revela alguma disponibilidade por parte do público para fazer da Internet um veículo gerador de receitas também a este nível.

"O problema do interesse das pessoas em pagar por material online tem enormes implicações para as empresas de media, criadores artísticos e outros que procuram sustentar-se ou expandir o seu negócio através das receitas conseguidas com vendas online", realçaram os responsáveis pelo estudo.

Segundo os dados avançados, a música e o software são os mais "bem sucedidos" nesta matéria, com 33 por cento dos entrevistados a afirmarem que já pagaram por este tipo de conteúdos online. As aplicações para telefones e tablets surgem logo de seguida, com 21 por cento de compradores.

Dezanove por cento já pagou para aceder ou descarregar jogos e 18 por cento para ler jornais, revistas ou artigos em formato digital. Os filmes, vídeos e programas de televisão aparecem na lista de 16 por cento dos inquiridos e os toques de telemóvel convenceram 15 por cento.

"O que é realmente surpreendente é que a percentagem de utilizadores da Internet que pagam por conteúdos é sensivelmente a mesma que a verificada para a compra de produtos e serviços, como livros e viagens", fez notar o autor do relatório.

A análise baseou-se em entrevistas telefónicas a mil residentes nos EUA, 775 dos quais utilizam a Internet.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.