Os fãs que assistem às transmissões na Twitch podem ajudar os seus streamers favoritos com doações monetárias, através de diferentes ferramentas associadas ao cartão de crédito ou débito. O facto é que um jovem gastou 19.870 dólares em subscrições, doações e bits para apoiar algumas estrelas da plataforma em pouco mais de 15 dias, entre 14 a 30 de junho. Segundo a mãe do jovem, que preferiu o anonimato, foi gasto o dinheiro de anos de poupança, cita o Dot Esports.

As doações foram feitas a streamers populares da Twitch, tais como Tfue, Gorb, Ewokttv, assim como estrelas do desporto convertidos à plataforma devido ao isolamento da COVID-19, como Kurt Benkert, o quarterback da Atlanta Falcons e Meyers Leonard do Miami Heat.

Felizmente, a maioria do dinheiro gasto pelo jovem já foi creditado na sua conta, graças ao contacto com a Xsolla, a empresa de pagamentos que trabalha em parceria com a Twitch. Todas as transações feitas pelo rapaz foram sendo restituídas (exceto o pagamento das despesas bancárias), mas a mãe teve de se comprometer a manter encerrada a conta da Twitch usada nas doações, de forma permanente, para evitar futuras novas transações sem autorização.

Segundo é relatado, a mãe do rapaz colocou a questão num tópico do Reddit, mencionando as transações realizadas para a Xsolla, que a própria não sabia do que se tratava. A mensagem chamou a atenção de uma pessoa que teve a mesma experiência em casa, aconselhando-a a contactar a empresa e a explicar o que se passou. E até mesmo outros jovens, que abusaram dos seus pais no mesmo sentido, prontificaram-se a ajudar, contando a sua experiência pessoal.

Mas o pesadelo e maior frustração da vítima, durante o início do processo, foi mesmo quando contactou a Twitch para recuperar o seu dinheiro, o qual comparou a um “arremessar de um tijolo contra uma parede”. Depois de ter preenchido um formulário de ajuda, nunca obteve resposta de volta, nem teve a oportunidade de conseguir falar com alguém que a ouvisse. E como a conta associada às doações foi bloqueada, todas as informações acerca das transações foram perdidas. Ainda tentou enviar cartas registadas ao CEO da Twitch Emmett Shear e até mesmo à equipa de advogados da Amazon, mas nunca obteve qualquer resposta.

O mais bizarro é que houve contactos com a divisão de proteção do consumidor, que não a conseguiu ajudar, e o banco associado às transações apenas podia abrir um inquérito se a mãe apresentasse um processo criminal ao seu filho por fraude.

Findo o pesadelo, a mãe refere que o filho demonstra-se arrependido, e que está a receber aconselhamento psicológico, estando agora limitado a uma hora por dia para jogar ou assistir streamings, sob vigilância. O jovem comprometeu-se ainda a realizar atividades positivas, exercício e interagir com a sua família.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.