O mais importante regulador financeiro dos EUA, o Commodity Futures Trading Commission (CFTC), tem refletido sobre o futuro do Bitcoin que pode passar por uma regulação no mercado norte-americano. Um responsável da entidade considera que o dinheiro virtual é um risco real para os consumidores e para os mercados.

"O Bitcoin é com certeza algo que precisamos de explorar", referiu ao Financial Times um dos comissários do CFTC, Bart Chilton. O jornal económico avança ainda que soube de uma outra fonte que o agente regulador está examinar de forma séria o estabelecimento de regras para a moeda digital.

A novidade certamente que não agradará aos defensores e utilizadores do Bitcoin que defendem este tipo de moeda e sistema monetário por ser descentralizado de qualquer banco, governo ou outra entidade. Por outro lado, vários reguladores estão em estado de alerta pelo caráter volátil que a moeda tem mostrado e pelo grande interesse que se tem gerado em torno do dinheiro virtual.

Caso o Bitcoin seja regulado as casas responsáveis pela troca do dinheiro, como o Mt. Gox, podem ter que detalhar às entidades financeiras e governamentais as transferências que vão sendo feitas na plataforma, também com o objetivo de evitar crimes como lavagem de dinheiro ou transferências relativas a atos ilegais. Existem relatos de que redes de pedofilia estão a usar o modelo encriptado do sistema monetário para partilharem informações entre si.

O Bitcoin poderia no entanto deixar de transacionar nos EUA e continuar a funcionar noutros mercados globais.

Uma outra questão que pode advir do processo de regulação é a introdução de taxas relativas a trocas entre utilizadores, outra das vantagens que o Bitcoin tem mantido relativamente ao dinheiro tradicional.

Start-ups de Bitcoins em alta

Além da moeda, também as empresas que oferecem serviços e ferramentas para trabalhar com a moeda estão a cair nas boas graças dos investidores. A Coinbase, uma empresa com onze meses e que é uma plataforma de câmbio e compra de Bitcoin, conseguiu angariar cinco milhões de dólares numa ronda de investimento.

Mas nem todos partilham deste entusiasmo em torno do dinheiro digital. Recentemente o empreendedor e multimilionário Warren Buffett, que juntou-se na semana passada ao Twitter, acabou por atribuir algum descrédito à moeda virtual ao declarar que não investiria nem um dólar da sua vasta riqueza no Bitcoin.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.