As histórias dos casos conhecidos como sextorsion começam normalmente com uma nova amizade, passam por alguns dias de troca de mensagens picantes e terminam em pedidos para a vítima se despir para a câmara.

Termina uma primeira parte, porque o momento a seguir é o contacto por um desconhecido, que ameaça divulgar as imagens no Facebook e outras redes sociais, caso não seja pago um determinado montante.

“As quantias pedidas da primeira vez às vítimas têm variado entre os 500 e os 5000 euros”, disse Carlos Cabreiro, coordenador da secção de crime informático da diretoria de Lisboa da Polícia Judiciária, ao Diário de Notícias.

A maioria das vítimas são homens “de classe média, com conhecimentos informáticos para lá do básico e esclarecidos", descreve o mesmo responsável.

No final do primeiro semestre, o aumento de casos em todo o país já era de 80%, por comparação com 29 denúncias no ano de 2014. Até setembro deste ano, 68 homens portugueses tinham apresentado queixa por sextorsion. No final do ano o número deverá ter atingido os 80 casos, estima a PJ.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.