Sete grandes empresas do sector financeiro anunciaram oficialmente ontem, quarta-feira, uma coligação destinada a promover a adopção de padrões abertos na tecnologia de Instant Messaging, noticiou a CNET. Designada Financial Services Instant Messaging Association (FIMA) - mas até agora conhecida por Instant Messaging Standards Board (IMSB) -, a coligação inclui o Deutsche Bank e a J.P. Morgan Chase.

O comité, que também integra representantes do Credit Suisse First Boston, Lehman Brothers, Merrill Lynch, Morgan Stanley e UBS Warburg, afirmou publicamente ter como objectivo impulsionar a compatibilidade técnica entre os fornecedores de Instant Messaging Yahoo, AOL Time Warner, MSN e outros.

Para estas companhias financeiras, esta tecnologia é vital nas
comunicações internas e com os clientes e a ausência de
interoperabilidade entre os diferentes serviços constitui um problema cada vez maior. Formada em Julho para funcionar como mediadora entre os
fornecedores de IM, a FIMA não tenciona criar os seus próprios padrões,
pretendendo em vez disso levar a indústria de messaging a adoptar standards da Internet Engineering Task Force (IETF).

Mas a rejeição por parte dos fornecedores de padrões abertos já vem desde há muito. As principais redes públicas de IM - o AOL Instant Messenger e o ICQ, o Yahoo Messenger e o MSN Messenger -, possuem milhões de utilizadores e os seus operadores não querem abrir as suas redes à concorrência. No final de Agosto, o comité, então constituído por apenas seis membros, encontrou-se em privado com a AOL Time Warner, a Microsoft, a IBM e outros fornecedores empresariais de instant messaging para ficar a par da situação da indústria.

Notícias Relacionadas:
2002-07-25 - AOL desiste de projecto para a compatibilidade entre sistemas de instant
messaging

2001-07-24 - AOL testa novo software interoperacional de instant messaging
2000-08-04 - Instant messaging mais próximo de regulação

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.