O Facebook tem planos para impor uma espécie de “liberdade condicional” aos grupos que violarem as regras de utilização da plataforma. A ideia é mitigar a disseminação de informações falsas, segundo relata o The Washington Post.

Desta forma, tanto os grupos públicos como os privados ficarão sob a alçada deste “castigo”, que será aplicado no caso de o Facebook detetar a publicação de muitos posts problemáticos.

Uma vez neste regime sancionatório, os moderadores do grupo terão de aprovar manualmente todas as publicações durante 60 dias. Importa sublinhar que não há forma de recorrer da decisão do Facebook.

Um porta-voz da empresa afirmou, em declarações ao The Verge, que esta é “uma medida que vai ser tomada para proteger as pessoas nestes tempos sem precedentes”.

Os administradores do grupo serão notificados de que o grupo se encontra sob algumas restrições e de que estas foram levantadas, quando isso acontecer. Durante o período probatório, o Facebook vai analisar como é que os moderadores gerem as publicações. Caso estes continuem a permitir a publicação de posts que violem as regras da rede social, a empresa pode acabar por encerrar o grupo.

Recentemente, o Facebook fechou um grupo chamado Stop the Steal. Com mais de 300 mil membros, este grupo organizou-se em torno da teoria de que as eleições presidenciais norte-americanas teriam sido manipuladas para dar a vitória ao candidato democrata, Joe Biden, depois de o ainda presidente, Donald Trump, ter lançado essa suspeita. Uma vez que não existem provas que sustentem a tese, esta informação é considerada falsa.

Depois da derrota anunciada pelas projeções, Trump indicou que vai contestar os resultados. O republicano defende que os processos de votação e contagem foram fraudulentos, mas, até à data, ainda não apresentou qualquer prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.