O Facebook anunciou que vai tomar uma ação legal contra dois programadores que criaram um esquema de fraude com aplicações que se aproveitava do sistema de anúncios da rede social. Disponíveis na Google Play Store, as aplicações “Power Clean - Antivirus & Phone Cleaner App” e “Calculator Plus”, aparentemente inofensivas, eram, na verdade, parte de uma técnica fraudulenta denominada por “injeção de clicks”.

LeonMobi e JediMobi, dois programadores asiáticos, faziam parte do programa de parcerias “Audience Network” do Facebook, o qual permitia que anunciantes pudessem ter a sua publicidade em aplicações. Os programadores das apps recebem uma percentagem dos lucros, consoante o número de interações nos anúncios das mesmas.

Numa publicação no blogue Facebook Newsroom, Jessica Romero, diretora da plataforma de excução e litígio da rede social, indica que os programadores criaram aplicações para Android que infectavam os dispositivos dos utilizadores com malware. O software malicioso fazia depois com que fossem enviados registos de clicks em anúncios do Facebook sem que o utilizador notasse. De acordo com os dados fornecidos pelo comunicado, a LionMobi publicitava também a sua aplicação na rede social, algo que é contra as políticas da empresa.

O Facebook já tomou medidas em relação a este esquema de fraude, tendo também reembolsado os anunciantes afetados. Além do processo judicial, os programadores foram também banidos do programa Audience Network. No entanto, o SAPO TEK  notou que as aplicações continuam na Google Play, não havendo ainda uma resposta por parte da Google.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.