Um novo estudo da Marktest, baseado no Bareme Internet, mostra que os portugueses continuam a procurar informação de saúde na Internet. Os dados da empresa de estudos de mercado apontam para o interesse de 1,3 milhões de internautas portugueses sobre estes temas, o que corresponde a 15,9 por cento dos residentes no Continente com 15 ou mais anos.

Analisando apenas a população do Continente, o estudo mostra que não existem grandes diferenças na procura de informação entre o sexo masculino e feminino. 15,7 por cento dos homens e 16,1 por cento das mulheres admitiu ter procurado informação sobre saúde na Internet.

Já no que diz à classe social e à idade as diferenças são mais evidentes. São os indivíduos entre os 25 e 34 anos que fazem mais pesquisas sobre saúde, seguindo-se os jovens com idades entre 15 e 17 anos. De forma previsível são as classes sociais média e alta que mais recorrem à Internet (33,6%), enquanto que na classe baixa apenas 5,1 por cento dos individuos pesquisa temas de saúde na Internet.

Numa análise por regiões a Grande Lisboa e o Grande Porto concentram o maior número de pesquisas, num volume acima da média.

Notícias Relacionadas:

2007-09-03 - Farmácias vão poder vender medicamentos na Internet a partir de Outubro

2006-07-20 - Internet cada vez mais utilizada para pesquisar informações sobre medicamentos

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.