Depois da divulgação de mais de 6,5 milhões de passwords de utilizadores da rede social profissional na semana passada o LinkedIn está a trabalhar com o FBI para identificar os responsáveis e já prometeu reforçar a segurança dos acessos, mas sem revelar pormenores.

“Estamos a trabalhar no nosso roadmap de segurança e vamos lançar melhorias adicionais para proteger os nossos membros”, escreve Vicente Silveira, director do LinkedIn, no blog oficial da empresa.

Vicente Silveira tem mantido uma comunicação permanente no blog desde que foi conhecida a divulgação das passwords, embora mantenha que o problema de segurança não é tão extensivo como parece já que muitas das passwords estão cifradas e não há associação com o login dos utilizadores.

Segundo este responsável, não existe também qualquer evidência de que as contas dos utilizadores tenham sido violadas na sequência do roubo das passwords. “Na sequência da nossa investigação, todas as passwords dos utilizadores que acreditamos possam estar em risco foram desativadas”, adianta.

O LinkedIn tem sido criticado pela lentidão a reagir à falha de segurança, mas no blog Vicente Silveira garante que as passwords foram desativadas rapidamente e que a equipa de serviço ao cliente da rede social enviou emails de alerta sobre a situação.

A falha de segurança foi divulgada na quarta feira, mas só nos dias seguintes foram conhecidos os resultados das primeiras tentativas para descodificar os dados publicados.

No blog o diretor do LinkedIn afirma que os utilizadores cujas passwords não foram desativadas não estarão em risco, mas sugere que estas sejam alteradas, uma medida que faz parte das boas práticas de segurança.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.