(Actualizada)
Procurando melhorar a capacidade de resposta dos ISPs portugueses ao spam, o ISP Fórum, uma entidade criada no âmbito do CERT.pt, quer criar uma plataforma nacional anti-spam que junta todos os ISPs na partilha de informação. A proposta foi apresentada hoje por Celso Martinho, director de tecnologia de produto do SAPO, na conferência "Promover a Cibersegurança", que decorreu em Lisboa, mas já estava a ser trabalhada há alguns meses.



Celso Martinho lembrou que o spam é a praga da Internet, representando mais de 60 por cento dos emails enviados, sendo que os vírus existem em apenas 2 por cento. "Os números em Portugal estão alinhados com os internacionais", explicou Celso Martinho com base na experiência de filtragem das mensagens do SAPO e Telepac, mas existe a consciência de que podem ainda melhorar.



A proposta do ISP Fórum aponta para a criação da plataforma nacional até final do ano, com a criação de uma base de conhecimento de spam nacional, desenvolvida e operada pela FCCN com o apoio e empenho de todos os ISPs. A maioria dos ISPs portugueses participa já neste fórum e têm vido a desenvolver a iniciativa que já tem uma especificação definida.



O responsável técnico do SAPO defende que esta plataforma tem o potencial de criar um conhecimento dos padrões de spam em Portugal, que permitirá aos ISPs implementar sistemas de bloqueio mais eficazes garantindo prevenção, flexibilidade e troca de conhecimento local com vantagens para todo o ecossistema. Após a conferência Celso Martinho explicou ainda ao TeK que a plataforma tem um mdelo de negócio interessante para os ISPs já que não exstem custos. O ISP fornece o tráfego e usufrui do resultado da análise e centralização da inforação produzida.



"Os objectivos são ambiciosos mas não complexos", justifica Celso Martinho. Para já existem alguns ISPs que mostraram abertura para aderir à plataforma, nomeadamente a PT.Com.



Em declarações à margem da conferência, Mariano Gago, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, defendeu que a situação de Portugal em termos de cibersegurança é boa, embora haja ainda muito a fazer na consciencialização das entidades, dos cidadãos e das PMEs para os problemas de segurança informática. "É preciso que os cidadãos e as empresas se consciencializem de que a segurança informática é tão importante como as outras questões de segurança física".



A conferência "Promover a Cibersegurança" foi organizada pela UMIC - Agência para a Sociedade da Informação e pela FCCN - Fundação Nacional para a Computação Cientifica e assinala o tema "A Importância da Cibersegurança" que marca as comemorações hoje em curso a propósito do Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação.




Nota de Redacção: [2006-0517 20:59] A notícia foi actualizada com mais informação recolhida após a conferência.



Notícias Relacionadas:

2006-05-16 - Cibersegurança no centro do Dia Mundial da Sociedade da Informação

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.