(Atualizada) A SIBS acaba de apresentar o primeiro Market Report, uma iniciativa que pretende analisar as compras online com cartões de crédito em Portugal, mostrando que o eCommerce ainda não entrou nos hábitos dos portugueses. Segundo dados de 2011, apenas 1,2% do total de compras realizadas com cartões foram feitos online, embora o valor gasto seja mais do dobro do que é aplicado nas compras presenciais.

“As compras online têm vindo a crescer nos últimos anos e a expectativa é elevada” sublinhou Vitor Bento, presidente do Grupo SIBS na apresentação do estudo, apesar de não querer adiantar números de previsão. Vitor Bento referiu ainda que “é inevitável que esta componente do comércio ganhará quota de mercado” à medida que mais utilizadores se sentem confortáveis com as plataformas online e mais comerciantes disponibilizam a sua oferta na Internet.

Os dados do Market Report, uma iniciativa que a SIBS pretende realizar de forma regular, revelam que em 2011 os portugueses realizaram 8,1 milhões de transações online, no valor total de 678 milhões de euros. Em 2007 a taxa de pagamentos com cartões realizada online era de apenas 0,7% mas esse valor já cresceu para 1,2%.

O valor das compras online é mais do dobro do realizado em transações nas lojas físicas, elevando-se em 2011 a 81 euros, um valor que baixou face a 2007 – quando era de 108 euros – e que está relacionado com o tipo de compras realizadas, sobretudo em viagens e férias. Nesta categoria específica os valores são ainda mais elevados, com as compras online em companhias aéreas a atingirem um valor médio de 235 euros enquanto as compras em agências de viagens têm um valor médio de 222 euros.

Mesmo comparando com outros países, Portugal tem um dos valores mais elevados de compras na Internet com cartões bancários, com um gasto de 116 euros, quando no Reino Unido o valor não ultrapassa os 71 euros, e na Irlanda se fixa em 94 euros.

A maioria das compras é, porém, realizada ainda em sites internacionais. Só 18% do volume gasto online fica em sites portugueses, indicou Vitor Bento. O Reino Unido lidera a lista, absorvendo 28% do valor de compras online, mas também o Luxembrugo (16%), os Estados Unidos (7%) e a Irlanda (6%) estão entre os preferidos dos portugueses.

Para dinamizar o comércio eletrónico é preciso que os utilizadores sintam maior apetência por comprar online, mas também que as empresas disponibilizem as suas ofertas na Internet, defendeu Vitor Bento, admitindo que é muito relevante a dinâmica da oferta a nível local e não apenas internacional.

Questionado pelo TeK, o presidente do Grupo SIBS afirma que a iniciativa PME Digital, recentemente lançada pelo Governo, é positiva, abrindo para estas empresas uma porta de acesso a um conjunto de utilizadores, superando a limitação física das empresas de chegar a um maior número de compradores.

Vitor Bento desmistificou ainda a questão de segurança, garantindo que os pagamentos são seguros. Segundo informação da SIBS a taxa de fraude no MBNet é de 0%, e a fraude nas transações bancárias em Portugal é mais baixa do que a média da União Europeia.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.