Em 2023, o número de portugueses que fazem compras online diretamente nas redes sociais recuou ligeiramente face ao ano anterior, de 37,4% para 34,8%. Já em sentido contrário, os índices de satisfação com a experiência de compra estão em alta e subiram para um valor médio de 8,3, numa escala de 1 a 10.

Os dados fazem parte da mais recente edição do estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais”, produzido pela Marktest, que indicam que mais de um terço dos portugueses com perfil criado em redes sociais já fizeram compras diretamente através destas plataformas.

O Facebook continua a ser a rede social mais usada para fazer compras diretamente, com mais de 60% de referências entre quem assume já o ter feito. Fica igualmente demonstrado que o Instagram está a ganhar relevância neste domínio, somando já mais de 30% de compradores a indicar esta rede como a que usaram para fazer as últimas compras através deste tipo de plataforma.

Há nova Black Friday a caminho e (parece que) os portugueses têm mais dinheiro para gastar
Há nova Black Friday a caminho e (parece que) os portugueses têm mais dinheiro para gastar
Ver artigo

Roupa, calçado e artigos para o lar são o tipo de produtos que os portugueses apontam como ser mais frequente comprarem através dos seus perfis nas redes sociais.

A preferência por comprar em lojas ou noutros sites, a desconfiança em relação às compras via redes sociais ou o simples facto de ainda não se ter proporcionado a oportunidade foram as justificações predominantes entre as razões mais indicadas pelos inquiridos do estudo da Marktest que referem ainda não ter feito compras através de redes sociais.

Recorde-se que o cenário para a Black Friday deste ano revela um panorama de compras menos ponderado entre os consumidores portugueses. No total, as previsões apontam para gastos entre 120 a 130 milhões de euros na semana que inclui o dia 24 de novembro.

No mais recente estudo anual da blackfriday.pt, startup internacional dedicada às promoções da Black Friday e da Cyber Monday em Portugal, a maioria dos inquiridos (72%) planeia gastar, em média, 290 euros durante a Black Friday, ou seja, uma subida de 11%, face a 2022.

Clique nas imagens para mais detalhe sobre os dados do estudo

Embora a Black Friday não seja exclusivamente voltada para o online, mais de metade dos consumidores portugueses planeia fazer compras, em Portugal, tanto online como offline (54%) durante o evento. Em contrapartida, 25% prefere comprar online, enquanto 16% optam por lojas físicas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.