A notícia é avançada pelo Washington Post e revela que operadores russos gastaram dezenas de milhares de dólares em anúncios no YouTube, Gmail, Google Search e outros produtos da Google para criar campanhas publicitárias durante as eleições presidenciais dos EUA no final de 2016.

Uma fonte que pediu anonimato disse que a empresa descobriu que foram gastos menos de 100 mil dólares em publicidade e que, apesar da Google ter minimizado a possibilidade de influência russa nas suas plataformas, lançou uma investigação sobre o assunto.

As campanhas em questão não parecem ser da mesma entidade afiliada ao Kremlin que comprou anúncios no Facebook, o que pode indicar um esforço de desinformação online mais amplo na Rússia, informou o jornal.

Recorde-se que este mês, o Facebook, Google e Twitter vão juntar-se a outras empresas numa audiência conjunta. Em novembro espera-se que estas tecnológicas prestem declarações individualmente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.