A Visa, que tinha bloqueado a utilização da sua rede para transferências com destino ao polémico WikiLeaks, viu a proibição "contornada" por um site de donativos, o DataCell. Mas não terá durado mais de um dia.

A informação foi avançada hoje pela Visa, que comunicou à Associated Press ter encerrado o canal de pagamento depois de ter chegado ao seu conhecimento que este estaria a ser usado para receber donativos destinados a financiar o site criado por Julian Assange.

O polémico WikiLeaks, que tem divulgado informação classificada provocando incómodos a vários governos, foi alvo de um boicote por parte da Visa e MasterCard, que há cerca de sete meses se recusam a processar pagamentos em benefício do site - o que, segundo Assange, já custou milhões ao WikiLeaks.

Ontem a DataCell anunciou que as transferências tinham votado a ser processadas, mas tal ter-se-á ficado a dever a um "acidente", segundo disse à agência fonte da Visa Europa. "Assim que tomamos conhecimento da situação suspendemos imediatamente os pagamentos", escreveu a empresa num email citado pela AP.

O director executivo da DataCell explicou que é difícil quantos pagamentos terão sido concluídos com sucesso enquanto a sua equipa técnica não tiver concluído a análise dos registos, não estando, por isso, em condições de avançar números.

Note-se que a DataCell e o WikiLeaks tinham intentado um processo contra a Visa e MasterCard afirmando que a recusa em processar pagamentos destinados ao site se trata de um "bloqueio financeiro e ilegal influenciado pelos EUA".

A acção, apresentada em tribunais dinamarqueses, alega que o bloqueio consubstancia uma violação das leis europeias de protecção da concorrência.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.