O movimento estratégico já tinha sido anunciado pela Apple, mas muitos podem ter sido apanhados desprevenidos quanto ao valor dos títulos. A Apple fez uma divisão de ações numa razão de 7x1, isto é, cada ação da empresa foi dividida em sete, sendo que o valor de cada uma também corresponde a um sétimo relativamente ao da última sessão.



A “liquidificação” de ações é uma prática comum nas empresas que têm muito valor de mercado – a Google fez uma operação semelhante há pouco tempo, mas numa razão de 2x1. Desta forma as empresas conseguem renovar o interesse dos investidores e atrair novo capital.



Num país como Portugal, onde o salário mínimo ronda os 500 euros, o que parece mais apetecível: comprar uma ação da Apple que custa quase o ordenado todo, ou comprar uma ação que equivale a 70 euros?



De acordo com a imprensa internacional a Apple também fez a redução massiva do preço das ações para tentar entrar no mercado norte-americano Dow Jones – onde o preço médio das ações é muito inferior aos 645 dólares que a Apple praticava.



Esta é a quarta vez que a tecnológica de Cupertino faz uma liquidificação das ações: em 1987, em 2000 e em 2005 também fez, mas numa razão de 2x1. Quer isto dizer que desde que foram lançados os iPhone e os iPad, os maiores sucessos comerciais da empresa, que o valor das ações nunca sofreu um reajustamento. O máximo que a empresa conseguiu por título foram 705 dólares em setembro de 2012.



Atualmente a marca da maçã tem um valor de mercado de 550 mil milhões de dólares, sendo a empresa mais valiosa do mundo.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.