A Apple acordou com a União Europeia um plano de pagamento para o montante que o organismo diz estar em dívida à Irlanda por impostos não cobrados à empresa. O valor, que chega aos 13 mil milhões de euros, foi retido pela gigante norte-americana com a ajuda de abrigos fiscais e offshore.

Irlanda acusa Bruxelas de violar soberania do país. Apple avança com recurso contra multa
Irlanda acusa Bruxelas de violar soberania do país. Apple avança com recurso contra multa
Ver artigo

A devolução do dinheiro foi determinada pela UE em 2016, mas a Irlanda manteve-se reticente em cobrar o montante, uma vez que o país aplica impostos reduzidos às empresas de forma a atrair investimento externo. Estas condições, que se chegam a traduzir em contribuições tributárias de apenas 0,005% sobre todos os lucros europeus de um dado negócio, levaram empresas como a Apple a fixar-se naquele território como forma de escapar a regimes financeiros mais exigentes. Tim Cook já se fez ouvir relativamente a esta decisão e apelidou a decisão comunitária como sendo uma "total porcaria política".

Devido à "inércia" irlandesa, a UE apelou ao Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) para que obrigasse o governo local a recolher os impostos que lhe são devidos. Como consequência, Paschal Donohoe, atual ministro das Finanças da Irlanda, já veio a público afirmar que o país espera começar a receber o dinheiro a partir do primeiro trimestre de 2018.

Apesar do acordo, tanto a Apple como o governo irlandês estão a recorrer da decisão comunitária. "Temos uma equipa a trabalhar diligente e expeditamente com a Irlanda [neste processo]", escreve a Apple num comunicado enviado ao The Wall Street Journal. Em jeito de conclusão, a tecnológica de Cupertino afirma ainda que "tem confiança" na reversão da decisão da Comissão Europeia, assim "que todas as provas forem analisadas".

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.