Segundo a Efe, com base em dados da Bloomberg, hoje de manhã, a Bitcoin cotou-se a 52.884 dólares (43.586 euros), ainda que posteriormente tenha recuado e agora se esteja a cotar a cerca de 52.600 dólares.

A Bitcoin ultrapassou a marca de 49.000 dólares (40.366 euros) no domingo depois da decisão do fabricante norte-americano de veículos elétricos Tesla de investir 1.500 milhões de dólares (1.235 milhões de euros) nesta criptomoeda.

A tendência de subida acentuou-se depois da empresa de meios de pagamento Mastercard e o banco BNY Mellon terem anunciado dias mais tarde que permitirão a utilização de criptomoedas nos seus serviços, permitindo a Bitcoin ultrapassar 50.000 dólares na terça-feira (41.200 euros) e 52.000 dólares (42.850 euros) na quarta-feira.

A Ether, a segunda criptomoeda mais utilizada, atingiu na quinta-feira um novo máximo, de 1.949 dólares (1.605 euros), e agora está em cerca de 1.940 dólares (1.598 euros).

A escalada da moeda virtual permitiu uma valorização de 70%, apenas desde o início do ano, pelas contas da Bloomberg. Já em janeiro tinha atingido valores recorde. Nas últimas semanas as notícias que deram conta do investimento, ou da intenção de investir em bitcoins de nomes como a Morgan Stanley ou a Tesla também são vistos como cruciais na escalada das moedas virtuais que, mês após mês têm batido recordes, com muitos analistas a concordar que longe vão os tempos em que o crescimento das criptomoedas se fazia às custas de especulação e investidores de retalho. Ainda este fim-de-semana, a Bitcoin tinha sido valorizada e atingido valores recorde. No domingo, um Bitcoin chegou a valer 49.694 dólares, qualquer coisa como 40.930 euros.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.