Em agosto, a Broadcom assumiu uma nova tentativa de aquisição da Symantec, por 10,7 mil milhões de dólares, ainda que não corresponda a toda a empresa, mas apenas a divisão dedicada ao software de proteção de sistemas empresariais, não incluindo os produtos direcionados aos consumidores, tais como o antivírus Norton.

A Comissão Europeia já deu autorização para a conclusão do negócio, referindo que a proposta de aquisição não levanta questões relacionadas com a competição, pelas limitadas sobreposições horizontais das atividades entre as duas empresas.

A transação acontece depois de um ano difícil para a Symantec com cortes em postos de trabalho, uma investigação a irregularidades contabilísticas e com a despedida de Greg Clark como CEO da empresa em maio.

De recordar que a Broadcom ainda está a ser escrutinada pela Comissão Europeia por questões relacionadas à restrição da concorrência através de negociações com clientes-chave em regime de exclusividade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.