A Comissão Europeia deu hoje a conhecer o seu parecer positivo à compra da Trolltech pela Nokia. O negócio, anunciado no início do ano, estava a ser analisado pelas autoridades europeias da concorrência que procuravam indicias de possíveis impactos negativos para as restantes empresas no mercado e em última análise para o consumidor.



A Trolltech é uma empresa norueguesa que fornece ferramentas de desenvolvimento de software para criação de aplicações web-based - integráveis com vários sistemas operativos. O principal exemplo é o Qt que permite o desenvolvimento de interfaces gráficos multiplataforma, muito usado no ambiente KDE para Linux.


Os seus produtos são usados em serviços como o Skype ou o Google Earth, duas das aplicações da tecnologia Trolltech entre os cerca de cinco mil clientes que a empresa acumula.

Um dos produtos fabricados pela empresa é a ferramenta de desenvolvimento Qt que permite


Quando em Janeiro anunciou a intenção de compra da empresa, a Nokia explicava que a sua intenção com o negócio era a de reforçar o desenvolvimento de serviços para telemóvel.



A Comissão vem agora dizer que, analisado o negócio, "a transacção não vai causar impactos significativos na concorrência dentro da zona económica europeia ou em parte substancial desta".



A investigação demonstra ainda que o peso da Trolltech no mercado onde a empresa opera é limitado e que isso dá à Nokia, e restantes players, muitas opções alternativas, pelo que o mercado não ficará prejudicado mesmo que a Nokia opte por não continuar a comercializar para o exterior os produtos da empresa.



A Nokia vai desembolsar 104 milhões de euros com a operação.



Notícias Relacionadas:

2008-01-28 - Nokia quer reforçar área de aplicações com compra da Trolltech

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.