A Oracle divulgou recentemente que o número de clientes do seu ERP Cloud continua a aumentar, representando 70% do total de faturação da empresa. Em Portugal o segmento “está a crescer acima da casa mãe”, a dois dígitos, referiu Bruno Morais, Country Manager da Oracle Portugal.

Durante um encontro com os jornalistas, o responsável pela subsidiária portuguesa destacou a importância da aposta na segunda geração de Cloud e a previsão de crescimento da adoção da cloud pública. Mas esta não é a única previsão da empresa nesta área.

Cloud já representa 70% da faturação da Oracle e continua a crescer
Cloud já representa 70% da faturação da Oracle e continua a crescer
Ver artigo

Pegando na sua experiência de negócio e aliando-a aos cálculos e estimativas de várias consultoras, a Oracle reuniu apresentou as 16 principais previsões sobre a cloud até 2025.

Inteligência Artificial, Realidade Virtual/Realidade Aumentada, Internet of Things ou blockchain são termos-chave, mas há outros. Veja a lista completa na galeria de imagens.

 Consulte a lista de previsões pormenorizada:

  1. 85% das operações manuais de TI e das tarefas de gestão de dados serão totalmente automatizadas 
  • Praticamente todos os aspetos da gestão dos dados, os conteúdos analíticos, o desenvolvimento das aplicações e as trocas de informação irão utilizar tecnologias de machine learning e de inteligência artificial (IA) para automatizar as tarefas manuais, os processos analíticos e a visão humana.
  • As políticas, as regras e os processos de governação aumentarão a um ritmo exponencial.
  • Os motores de machine learning e de inteligência artificial irão tornar omnipresentes os processos automáticos de configuração e ajuste.

Referências:
https://www.pwc.com/hu/hu/kiadvanyok/assets/pdf/impact_of_automation_on_jobs.pdf
Gartner's Top 10 Data & Analytics Technology Trends Report

  1. O volume dos dados confidenciais partilhados na cloud irá aumentar mais 600 x e as ameaças à segurança irão ser 1.000 x superiores
  • Em meados de 2018, 83% das empresas armazenavam dados confidenciais na cloud. 20% de todos os dados arquivados na cloud são confidenciais.
  • 48% de todos os dados arquivados na cloud são partilhados, e este número aumentou 12% nos dois últimos anos.
  • Em média, cada empresa enfrenta 31,3 ameaças de segurança na cloud por mês, um aumento de 27,7% face ao ano anterior.
  • Em média, cada empresa gera mais de 3,2 mil milhões de transações únicas em serviços cloud por mês. É impossível fazer pesquisas manuais através de uma auditoria da atividade de cada utilizador para identificar as potenciais ameaças. Por isso, as empresas estão a investir em ferramentas de análise do comportamento dos utilizadores e das suas organizações, que utilizam tecnologias de machine learning para identificar as irregularidades.

Referências:
https://www.mcafee.com/enterprise/en-us/assets/skyhigh/white-papers/cloud-adoption-risk-report-2019.pdf 

  1. 100% das aplicações terão Inteligência Artificial embebida.
  • 85% dos gestores irão investir em tecnologias de IA nos próximos anos.
  • As receitas anuais das aplicações de negócio vão aumentar dos 7.6 mil milhões de dólares em 2018, para os 107.3 mil milhões de dólares até 2025.
  • As empresas irão utilizar a IA para aumentar os níveis de eficiência, de produtividade e para diminuírem custos.
  • A aplicação de NPL da visão computacional, do machine learning e do deep learning permitirá aos computadores responder a estímulos e a situações, encontrando novas ideias que melhorarão as operações e as interações com os clientes.
  • 100% das aplicações irão possuir IA conversacional, incluindo as plataformas de mensagens, baseadas em texto ou/e voz.

Referências:
https://www.tractica.com/research/artificial-intelligence-for-enterprise-applications
https://www.accenture.com/_acnmedia/Accenture/next-gen-4/tech-vision-2017/pdf/Accenture-TV17-Trend-1.pdf#zoom=50 

  1. 100% da cadeia de abastecimento passará a incluir tecnologias de AR /VR, de Blockchain, de Machine Learning e de IoT 
  • A inteligência artificial irá automatizar os processos da cadeia de abastecimento, tais como: as previsões sobre a procura, o planeamento da produção ou a manutenção preditiva.
  • O IoT contribuirá para melhorar a utilização dos ativos, o tempo de atividade, o serviço ao cliente, o desempenho da cadeia de abastecimento ponta a ponta, bem como a disponibilidade, a visibilidade e a fiabilidade do abastecimento.
  • A integração de tecnologias de VR e de AR com vários ambientes móveis, wereable, IoT e outros ricos em sensores e plataformas de conversação, contribuirá para ampliar as aplicações imersivas para além das experiências isoladas e focadas numa só pessoa, poupando tempo e aumentando a segurança.
  • O blockchain irá melhorar a rastreabilidade e a segurança, permitindo a verificação não regulada de transações bem-sucedidas assim como a imutabilidade.

Referências:
https://www.gartner.com/smarterwithgartner/gartner-top-8-supply-chain-technology-trends-for-2019
https://www.gartner.com/doc/reprints?id=1-6FYXQGO&ct=190328&st=sb&elqTrackId=ab866a33ec8442228ce16dd64ced94ce&elqaid=81693&elqat=2&source=:ow:lp:cpo 

  1. 70% do recrutamento será realizado por IA e por bots
  • Processos de automatização baseados na internet.
  • Recurso a chatbots de IA para acesso dos colaboradores, que gerem perguntas repetitivas sobre benefícios, políticas, etc, a serviços automáticos.
  • A automatização e a robotização diminuem o nível de rejeição das contratações em 75% (os trabalhadores deixam os seus empregos por motivos que podem ser evitados).

Referências:
https://www.hrtechnologist.com/articles/digital-transformation/how-automation-and-artificial-intelligence-will-transform-hr-processes/?zd_source=hrt&zd_campaign=4025&zd_term=chiradeepbasumallick
https://www.oracle.com/corporate/pressrelease/robots-at-work-101519.html 

  1. 80% dos responsáveis financeiros utilizarão a automatização e a inteligência artificial para converter as suas organizações em centros de serviços completos e para disponibilizar 80% dos relatórios financeiros em tempo real
  • 80% das organizações financeiras irão recorrer à automatização e à inteligência artificial para se converterem em centros de serviços completos até 2025.
  • Os diretores financeiros serão responsáveis por disponibilizar informação sobre novos tipos de dados com o mesmo nível de rigor que o fazem sobre os dados financeiros.
  • Até 2025, 80% da informação financeira passará a estar disponível em tempo real, tornando irrelevantes os ciclos tradicionais. Desta forma, as pessoas passarão a estar disponíveis para focarem os seus esforços na descoberta de novas ideias e conhecimentos e para agirem em consonância com estes.

Referências:
https://www2.deloitte.com/global/en/pages/finance/articles/gx-finance-digital-transformation-for-cfos.html

  1. 70% das bases de dados estarão habilitadas para blockchain
  • O Blockchain será utilizado para armazenar propriedade intelectual ou registos públicos, conjugando as suas características de imutabilidade e rastreabilidade com as valências das bases de dados.
  • O Blockchain proporciona um histórico imutável no qual a criptografia evita a manipulação ou/e a eliminação dos dados.

Referências:
http://www.dbta.com/Columns/Emerging-Technologies/Emerging-Technologies-Cloud-Vendors-Fight-for-Private-Blockchain-Dominance-132284.aspx 

  1. 80% das cidades irão recorrer ao IoT para criar e gerir iniciativas das smart cities
  • O investimento em cidades inteligentes deverá alcançar os 189.5 mil milhões de dólares até 2023.
  • Principias iniciativas desenvolvidas serão nas áreas das energias renováveis e das infraestruturas, da segurança pública orientada pelos dados, dos transportes inteligentes, e da gestão inteligente do trânsito.
  • O machine learning será utilizado para reunir e analisar os dados das comunidades.
  • As tecnologias de IoT de baixo custo irão melhorar a segurança pública (por exemplo: redes de sensores e de câmaras para melhorar os níveis de segurança e os tempos de resposta).

Referências:
https://www.crn.com/slide-shows/internet-of-things/5-emerging-iot-trends-to-watch-in-2020/6
https://blogs.cisco.com/government/top-10-smart-city-trends-for-2019 

  1. Não haverá cientistas de dados em número suficiente para responder à procura de Mercado
  • Desde 2013 a procura por cientistas de dados aumentou mais 344%. A procura continua a aumentar, mas o número de pessoas à procura de emprego nesta área está a crescer a um ritmo mais lento (14%), provocando um desfasamento acentuado entre a procura e a oferta.
  • Com a crescente dependência de conhecimentos baseados em dados, os cientistas de dados passaram a ser imprescindíveis para converter o atual volume exponencial de dados em ações.
  • Em agosto de 2018, o LinkedIn reportou que nos EUA havia falta de 151.717 recursos com competências em dados.

Referências:
https://searchbusinessanalytics.techtarget.com/feature/Demand-for-data-scientists-is-booming-and-will-increase 

  1. 80% dos cientistas de dados serão substituídos por inteligência artificial
  • O software de análise de dados com inteligência aumentada recorre ao machine learning e ao NPL para compreender e interagir com os dados, tal como o fariam os seres humanos, mas em grande escala.
  • Estas tarefas são geralmente realizadas por cientistas de dados que dedicam 80% do seu tempo a reunir e preparar dados e 20% a pesquisar informação.
  • A analítica aumentada permitirá automatizar todo o processo de agregação dos dados, libertando 80% do tempo dos cientistas de dados.
  • O objetivo é substituir completamente as equipas dedicadas à ciência dos dados por tecnologias de IA que abranjam todo o processo de análise, desde a recolha dos dados, passando pelas recomendações, e até ao processo de tomada de decisões.

Referências:
https://www.wonderflow.co/blog/what-is-augmented-analytics-in-less-than-3-minutes
https://www.gartner.com/doc/reprints?id=1-1OIN7DQT&ct=190919&st=sb

  1. A automatização irá substituir 80 milhões de funções específicas de determinadas profissões, mas por contrapartida irá criar 150 milhões de novas funções
  • Espera-se que até 2025 as máquinas venham a realizar mais de 71% das funções atualmente realizadas pelos seres humanos.
  • 54% dos trabalhadores das grandes empresas precisarão de melhorar as suas competências para aproveitarem as oportunidades de crescimento.
  • Espera-se que a procura de empregos que exijam "competências humanas" aumente. É provável que as perdas de postos de trabalho devido à automatização sejam compensadas a longo prazo, por novos postos de trabalho criados na sequência do crescimento da economia.
  • Os maiores avanços a nível do trabalho serão em setores onde a procura destas novas tecnologias está a crescer. Ex: Educação, Saúde e Construção.

Referências:
https://www.forbes.com/sites/amitchowdhry/2018/09/18/artificial-intelligence-to-create-58-million-new-jobs-by-2022-says-report/#25701bbf4d4b
https://www.pwc.com/hu/hu/kiadvanyok/assets/pdf/impact_of_automation_on_jobs.pdf 

  1. 70% das empresas irá aumentar o desenvolvimento low code para capacitar os funcionários que não são programadores
  • O desenvolvimento low code fomenta a eficiência operacional e melhora a experiência do cliente.
  • Capacita os trabalhadores para aprofundarem o desenvolvimento independentemente da sua formação técnica.
  • Prevê-se que as receitas do mercado de ferramentas low code venha a alcançar os 10 mil milhões de dólares de receitas.
  • A flexibilidade das plataformas de low code permite implementar atualizações em tempo real e responder aos comentários dos clientes a um ritmo muito mais rápido.

Referências:
https://www.gartner.com/doc/reprints?id=1-1OIN7DQT&ct=190919&st=sb
https://www.comidor.com/blog/low-code/low-code-development-platform-trends-2019 

  1. 80% das vendas serão automatizadas
  • A IA pode prever quais são os negócios ou as contas com maior probabilidade de serem bem-sucedidos.
  • A IA pode agregar informação do histórico dum cliente com as publicações feitas por este nas redes sociais e com o histórico da interação do vendedor com o cliente, classificando as oportunidades de acordo com as probabilidades de fechar o negócio.

Referências:
https://www.marketingaiinstitute.com/blog/artificial-intelligence-in-sales-what-it-is-how-to-use-it-and-companies-to-demo 

  1. Os cibercriminosos irão continuar a utilizar o IoT e a IA para facilitar os seus ataques
  • O software malicioso IoT pode infetar dispositivos conectados como DVR, as câmaras de segurança e muito mais. O IoT também multiplica os ataques a dispositivos IoT DDoS ou 5G.
  • Os dispositivos conectados funcionam como agregadores de dados que armazenam informações pessoais que podem ajudar os criminosos a roubar identidades.
  • Quando a IA se converte numa parte do conjunto de ferramentas utilizadas pelo cibercriminosos, a única forma de combater esta utilização maliciosa é a própria IA. A inclusão de tecnologias de IA no ecossistema é por isso fundamental para combater estes ataques.

Referências:
https://us.norton.com/internetsecurity-iot-5-predictions-for-the-future-of-iot.html
https://us.norton.com/internetsecurity-iot-securing-the-internet-of-things.html?inid=nortoncom_isc_iot-5-Predictions-for-the-future-of-IoT-ReadMore-internetsecurity-iot-securing-the-internet-of-things.html
https://www.weforum.org/agenda/2019/06/ai-is-powering-a-new-generation-of-cyberattack-its-also-our-best-defence 

  1. 80% das identidades serão compostas pela identidade das coisas e não dos indivíduos
  • A inteligência artificiai está a ajudar as empresas a consumirem e a extraírem valor da big data, melhorando a tomada de decisões através de análises poderosas.
  • Aumentou o número de ambientes dotados de servidores de aprendizagem e de políticas criadas em parte pelo machine learning.
  • Identidade baseada no contexto: correlacionando dados relevantes com a informação da identidade armazenada no sistema IAM. Pode incluir dados de comportamento, de localização, padrões de utilização, informação de sistemas, etc.

Referências:
https://techvisionresearch.com/wp-content/uploads/2018/01/The-Future-of-Identity-Management-2018-final.pdf
https://www.mcafee.com/enterprise/en-us/assets/skyhigh/white-papers/cloud-adoption-risk-report-2019.pdf

  1. 80% dos ataques à cibersegurança provém de fontes internas
  • Os invasores geralmente tentam explorar falhas não corrigidas, acessos a contas preconfiguradas, a páginas não utilizadas, arquivos e diretórios desprotegidos, etc. para obterem acesso ou terem conhecimento não autorizado do sistema.
  • A configuração incorreta da segurança pode ocorrer em qualquer nível do stack das aplicações, incluindo serviços de rede, plataformas, servidores web, servidores de aplicações, bases de dados, estruturas, códigos personalizados e máquinas virtuais pré-instaladas, containers ou armazenamento.
  • Os scanners automáticos são úteis para detetar configurações incorretas, usar contas ou configurações predefinidas, serviços desnecessários, opções legadas, etc.

Referências:
https://www.owasp.org/index.php/Top_10-2017_A6-Security_Misconfiguration
https://www.mcafee.com/enterprise/en-us/assets/skyhigh/white-papers/cloud-adoption-risk-report-2019.pdf

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.