Os mais recentes dados da Revolut revelam que a pandemia de COVID-19 está a causar mudanças substanciais nos hábitos de consumo nacionais. Tendo por base uma comparação entre a utilização dos cartões de mais de 400 mil utilizadores em março e fevereiro, a empresa indica que o período de isolamento contribuiu para aumentos no que toca à procura por plataformas de entretenimento e de entregas de refeições ao domicílio. A mudança nos hábitos de consumo de bens alimentares foi uma das mais significativas.

No que toca às idas ao supermercado, a Revolut indica que houve uma redução de cerca de 30% no número de transações realizadas durante o mês de março nas principais superfícies comerciais do país. Contudo, o volume de gastos foi 35% maior do que o registado em fevereiro. A Revolut sublinha que na semana anterior à declaração do Estado de Emergência foi possível verificar um aumento de 44% no volume de dinheiro gasto em compras de supermercado.

A Revolut indica que o isolamento contribuiu para uma maior procura por plataformas de gaming. A Steam Games registou um aumento de 241% no número de transações feitas durante o período em análise. Segue-se a PlayStation, com uma subida de 136%, e a Nintendo, com um aumento de 73%.

A empresa britânica indica que o número de transações realizadas para a Apple, a Google e a Netflix registaram uma ligeira subida, rondando os 15%, os 11% e os 9%, respetivamente. Os valores coincidem com o mês em que foi decretado o Estado de Emergência em Portugal.

A área da restauração é uma das que mais sofreu com o impacto da pandemia, tendo sofrido uma quebra de 50% nas transações. A UberEats e a Glovo estão, no entanto, a beneficiar do facto da maioria das famílias estarem em casa. A UberEats teve um aumento de 22% no número de transações e de 30% no volume transacionado. Já a Glovo registou um crescimento de 27% nas transações e de 51% no montante das mesmas.

Entretenimento e cultura são os sectores com mais aquisições online pelos portugueses durante o isolamento da COVID-19
Entretenimento e cultura são os sectores com mais aquisições online pelos portugueses durante o isolamento da COVID-19
Ver artigo

As informações da Revolut estão em linha com aquelas veiculadas recentemente pela SIBS. Os sectores que registaram um maior aumento durante a pandemia foram o entretenimento e a cultura, com um aumento de 64%, seguindo-se o a entrega de comida e take-away com 52% de crescimento e o comércio alimentar e retalho com 45% de subida.

A Revolut avança que as viagens saíram dos planos dos portugueses e o volume transacionado na categoria teve um decréscimo de 49% após um pico justificado pelas férias de Carnaval. As plataformas de transporte de ligeiros estão também a sentir o impacto da pandemia, sofrendo ao todo uma quebra de 39%. Das aplicações mais conhecidas pelo público, a Kapten foi a que mais perdas registou, tendo visto as transações diminuir 61% e o volume de negócios a cair para os 57%

Os pagamentos nos terminais físicos sofreram também uma quebra de 12%. A Revolut indica que os receios face ao futuro e o potencial impacto na economia nacional estão a deixar os consumidores um pouco mais conservadores, pelo que o volume transacionado em plataformas de e-commerce sofreu uma ligeira redução de 2%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.