A Dell, empresa especializada no desenho e fabrico de computadores, vai sair da bolsa de valores depois de a administração da tecnológica ter aprovado a venda da empresa por 24,9 mil milhões de dólares. O comprador é, nada mais nada menos, que o seu próprio fundador e atual diretor executivo, Michael Dell.

O CEO avançou com a primeira proposta em fevereiro deste ano, na tentativa de livrar a empresa da especulação dos investidores e dos mercados. Atualmente a Dell está a atravessar uma fase de reconfiguração, e influências externas e não controláveis pela empresa não são bem vindas.

Em outubro a empresa deve lançar o projeto Ophelia, um computador do tamanho de uma unidade de armazenamento USB que transforma qualquer ecrã num computador. Este lançamento é visto como crucial e pode ser um marco de recuperação para a gigante.

Michael Dell vai comprar a tecnológica com a ajuda da empresa de investimento privado Silver Lake Partners. A proposta do norte-americano teve que se bater com duas outras ofertas, uma delas do empreendedor Carl Icahn que durante bastantes semanas teve em cima da mesa a melhor oferta.

Com a aprovação cada acionista da empresa vai receber 13,75 dólares por título, mais um dividendo especial de 13 cêntimos de dólar por cada ação. No final do terceiro trimestre fiscal está ainda prometido um dividendo extra de oito cêntimos de dólar.

Os 24,9 mil milhões de dólares que Michael Dell vai ter que desembolsar são superiores em 900 milhões ao número avançado inicialmente.

A compra da empresa deve estar terminada até ao final do terceiro trimestre do ano fiscal de 2014 da tecnológica.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.