Além de o TikTok estar em risco de ser colocado na lista negra do Governo dos Estados Unidos, a popular aplicação WeChat também está na “mira” de Donald Trump. Caso seja levada avante, a decisão de proibi-la poderá ter um forte impacto negativo para a Apple. De acordo com o conhecido analista Ming-Chi Kuo a empresa da maçã poderá registar uma queda até 30% no envio de iPhones a nível internacional ao remover o WeChat da App Store.

Ao todo, estima-se que a aplicação conte com mais de 1,2 mil milhões de pessoas em todo o mundo, sendo extremamente popular no mercado chinês. Numa nota enviada à imprensa internacional, o analista explica que o WeChat é “muito importante para os utilizadores chineses”, tornando-se mesmo numa parte essencial do seu dia-a-dia.

Donald Trump aponta baterias à app WeChat e vai bani-la dentro de 45 dias
Donald Trump aponta baterias à app WeChat e vai bani-la dentro de 45 dias
Ver artigo

A implementação da ordem executiva emitida a 6 de agosto pode significar que a Apple terá de remover o WeChat da App Store. No entanto, para o analista não há certeza se a aplicação será eliminada a nível internacional ou apenas nos Estados Unidos.

Segundo Ming-Chi Kuo, a proibição poderá “afundar a distribuição de iPhones no mercado chinês”. Além disso, a decisão do Governo norte-americano poderá significar uma diminuição entre 15 e 25% do envio internacional de outros produtos da Apple, como AirPods, iPads e Apple Watches.

“No melhor dos cenários, a Apple apenas removerá o WeChat da versão norte-americana da App Store”. Neste caso, o impacto na distribuição internacional de iPhones será menor, registando uma queda entre os 3 e os 6%. No que toca aos envios dos restantes produtos da gigante tecnologia poderá registar-se uma diminuição ainda menor, sendo inferior a 3%.

Administração de Trump planeia uma espécie de “repressão tecnológica” e o alvo é (mais uma vez) a China
Administração de Trump planeia uma espécie de “repressão tecnológica” e o alvo é (mais uma vez) a China
Ver artigo

“Em teoria, o Governo dos Estados Unidos não prejudicaria a Apple”, argumenta Ming-Chi Kuo. Contudo, com as eleições presidenciais norte-americanas a aproximar-se a largos passos, Donald Trump poderá adotar estratégias mais agressivas, como pedir à empresa para eliminar o WeChat da versão internacional da App Store, avança o analista.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.