Routing, data center, redes, cloud, mobilidade, gestão e controlo e serviços globais são algumas das áreas abrangidas pela parceria que as duas empresas dizem ter sido desenvolvida ao longo do último ano.

“A Cisco contribui com a sua liderança em IP e a forte presença empresarial. Nós contribuímos com a nossa liderança nas redes móveis, a nossa força nos serviços globais e a forte relação que mantemos com os principais fornecedores de serviços”, refere Hans Vestberg, presidente e CEO da Ericsson, num comunicado conjunto.

O acordo estratégico vai permitir às empresas aumentarem as suas receitas já a partir de 2016, a um ritmo que em 2018 deverá fazê-las ascender aos 1.000 milhões de dólares para cada uma.

Os responsáveis máximos das duas empresas justificam as razões da parceria num vídeo de três minutos.

Numa conference call com a imprensa, feita a propósito do anúncio, Hans Vestberg e Chuck Robbins voltaram a destacar que a parceria estratégica representa uma oportunidade de crescimento para ambas, centrada menos na redução de custos e mais na melhoria dos serviços prestados.

“A maior parte da nossa parceria é incremental (…), é negócio adicional e não negócio de substituição”, referiram em resposta às questões e comentários feitos pelos jornalistas.

Acerca da relação com os clientes Hans Vestberg e Chuck Robbins garantiram que a intenção é a de apostarem numa relação de ainda maior proximidade. “Somos empresas centradas no cliente. Nunca faríamos nada que pusesse os nossos clientes numa situação desconfortável”.

 

Nota de redação: Notícia atualizada com as declarações feitas durante a conference call.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.