Os presidentes Emmanuel Macron e Donald Trump declararam “tréguas” temporárias no que toca à aplicação da “Taxa Google”. De acordo com o presidente francês, os dois líderes estão agora a negociar um acordo para evitar a escalada das tensões comerciais e que prevê a suspensão da aplicação de tarifas por parte de ambos os países até ao final de 2020, avança a Reuters.

Em agosto de 2019, Donald Trump e Emmanuel Macron tinham chegado a um acordo sobre a "Taxa Google", depois de alguma tensão entre os dois presidentes. Na altura, previa-se um reembolso por parte da França da diferença entre o imposto francês e um mecanismo a ser pensado pela OCDE. Não obstante, o governo de Donald Trump decidiu manter a “retaliação”, avançando com um imposto sobre vinhos, queijos e outros produtos franceses.

Senado francês confirma taxa aos gigantes das TI mesmo sob ameaça de Trump
Senado francês confirma taxa aos gigantes das TI mesmo sob ameaça de Trump
Ver artigo

Recorde-se que, depois de ter encontrado resistência da Irlanda, Dinamarca, Suécia e Finlândia, o governo de Macron foi o primeiro a lançar o seu próprio imposto unilateral, seguindo uma falta de medidas concretas em relação à taxação das gigantes tecnológicas por parte da Comissão Europeia. Com o imposto, a França pretende taxar as empresas com receitas acima dos 25 milhões de euros em França e 750 milhões de euros em todo o mundo, aplicando um imposto de 3% à sua faturação de serviços digitais.

A "Taxa Google" visava cerca de 30 empresas, na maioria americanas, como a Google, Apple, Facebook ou Amazon, mas não só. No grupo estão também companhias chinesas, alemãs e uma francesa, que passou a ser controlada por um grupo estrangeiro.

França e Estados Unidos chegam a acordo sobre a “Taxa Google”. Previsto um reembolso às empresas tecnológicas
França e Estados Unidos chegam a acordo sobre a “Taxa Google”. Previsto um reembolso às empresas tecnológicas
Ver artigo

A decisão não agradou ao governo norte-americano, uma vez que considera que o imposto descrimina empresas americanas. Assim, Donald Trump ordenou uma investigação com o intuito de perceber se a referida taxa poderia prejudicar as empresas norte-americanas. No entanto, o acordo foi finalizado depois de as autoridades francesas e dos Estados Unidos concluírem um rascunho de compromisso sobre o imposto francês e da Cimeira do G7 em 2019.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.