Garantir que os serviços podem ser fornecidos da mesma forma em diferentes dispositivos, assegurar a interoperabilidade entre as tecnologias e redes que as transportam e fornecer a protecção adequada dos direitos de propriedade intelectual de contéudos são alguns dos desafios que se colocam actualmente ao sector da banda larga móvel e que a Comissão Europeia pretende endereçar com a ajuda de todos os participantes europeus, do sector privado ao público, começando pelo conjunto de Estados-membros, salienta o executivo na comunicação denominada "Mobile Broadband Services", dada a conhecer hoje.



Nesse mesmo documento, a CE estabelece um conjunto de medidas destinadas a assegurar a liderança da Europa no sector dos serviços móveis de banda larga, que oferecerá dados "a qualquer altura e em qualquer lugar" ao longo do espaço europeu comunitário, salienta. Além das mencionadas, entre as áreas de investimento necessário para o real avanço deste tipo de serviços encontram-se igualmente a de investigação e desenvolvimento e a de implementação de um quadro normativo para a regulação dos pagamentos electrónicos através de dispositivos móveis.



A Comissão pede ainda uma "perspectiva europeia coordenada" para a disponibilidade e utilização flexível do espectro radiofónico, assim como considera necessária a resolução das barreiras regulatórias encontradas em alguns Estados-membros na implementação de estações-base e antenas.



Depois enorme impacto económico e social proporcionado pelo rápido crescimento do sector das comunicações móveis, com a actual taxa de penetração na Europa acima dos 80 por cento e a subir, a CE salienta que estamos agora a assistir a uma mudança de paradigma, à medida que um novo tipo de serviços de dados móveis começa a surgir.



Os benefícios desta mais recente geração de tecnologias wireless e móveis notar-se-ão, essencialmente, ao nível dos ganhos de produtividade, considera o executivo europeu. "Originados na força europeia do sector das comunicações móveis, estes novos serviços irão aumentar a produtividade, fazendo crescer a eficiência laboral nos serviços públicos e nas empresas", defende o comissário para a Sociedade da Informação, Erkki Liikanen.



Para que isso aconteça "todos os implicados, incluindo os Estados-membros, terão que resolver conjuntamente os desafios que se colocam, de modo a assegurar que a Europa não desperdiça os benefícios que os serviços móveis de banda larga podem proporcionar", acrescenta o responsável.



Nos últimos dias, a Direcção-geral da Sociedade da Informação e a Direcção-geral da Investigação têm apresentado uma série de iniciativas conjuntas para promover o desenvolvimento do sector da tecnologia na Europa, todos assentes em parcerias público/privadas.



Notícias Relacionadas:

2004-06-29 - Europa define estratégia na área da nano electrónica com apoio de empresas do sector

2004-02-08 - Entrevista: "Os objectivos do eEurope são ambiciosos mas não impossíveis"

2004-02-04 - Comissário Europeu quer mais financiamento para a C&T no próximo programa-quadro

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.