Os resultados financeiros apresentados pela Microsoft e pela Alphabet para o terceiro trimestre de 2023 provocaram reações diferentes nas bolsas. As ações da Microsoft valorizaram 5% no mercado after hours, enquanto as ações da Alphabet, dona da Google, caíram 7%.

Para vários analistas, estes dois movimentos começam a refletir o impacto das estratégias das duas empresas na inteligência artificial. Com um crescimento de 29% nas receitas Azure entre julho e setembro, a Microsoft teve neste segmento uma performance acima das expectativas dos analistas (que apontavam para um crescimento na ordem dos 26%).

A parceria com a OpenAI, dona do ChatGPT e a integração precoce de ferramentas de IA em diferentes produtos deu uma posição de liderança à Microsoft nesta área que parece já estar a dar frutos.

"Embora um único trimestre não revele uma tendência importante, os resultados cloud deste trimestre ... sugerem que o Azure está a ganhar terreno face à concorrência", defendeu Bob O'Donnell, analista-chefe da TECHnalysis Research em declarações à Reuters. Para o analista, o resultado alcançado pela Microsoft pode também mostrar que a mensagem forte que a empresa tem vindo a transmitir ao mercado, com a aposta nas tecnologias Copilot e GenAI, está a fazer com que as empresas olhem para a companhia de forma mais séria nesta área da cloud.

Amy Hood, CFO da Microsoft, reconheceu na conferência de resultados com analistas que a IA teve um impacto positivo de três pontos percentuais no negócio de cloud da empresa neste último trimestre e que esse impacto foi melhor que o esperado.

Microsoft já vale 2,6 biliões de dólares e a culpa é da inteligência artificial
Microsoft já vale 2,6 biliões de dólares e a culpa é da inteligência artificial
Ver artigo

Entretanto, a Alphabet fechou o trimestre com as receitas do Google Cloud também a crescer, mas abaixo da expectativa dos analistas. Em termos globais, as vendas e os lucros da Alphabet ficaram acima das previsões, mas isso não chegou para evitar a perda de valor das ações, no rescaldo da divulgação de resultados. A Alphabet tem acelerado o passo para integrar IA em diferentes produtos e serviços, mas a um ritmo mais lento.

No negócio de cloud, as receitas da Google cresceram 22,5% no período, para 8,41 mil milhões de dólares, naquele que foi o avanço mais lento dos últimos 11 trimestres. A Amazon, o outro gigante das plataformas cloud, que recentemente anunciou um mega investimento em IA, apresenta resultados esta quinta-feira.

Para os próximos meses, a expectativa é que a IA continue a influenciar a capacidade das empresas para fazerem crescer os seus negócios, sobretudo nesta vertente empresarial.

Na apresentação de resultados, como também avança a Reuters, a Microsoft reafirmou a disponibilidade para investir em força em IA, de forma a conseguir acompanhar o crescimento da procura. Para o terceiro trimestre do ano, que foi o seu primeiro trimestre fiscal, a empresa comunicou despesas de capital de 11,2 mil milhões de dólares e admite que esse volume continuará a crescer nos próximos trimestres, podendo atingir os 44 mil milhões no final do ano fiscal. No trimestre a Google reportou investimentos (Capex) de 8,06 mil milhões de dólares.

"Para a Microsoft, esses são números absolutamente fenomenais, tendo em conta as perspetivas macroeconómicas e o ambiente instável de gastos com TI. É bastante surpreendente ver uma forte reaceleração do crescimento no segmento Azure Cloud, que é claramente impulsionado pela procura relacionada com a IA como serviço ", sublinhou Tejas Dessai, analista da Global X também à agência.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.