O investimento de 1.000 milhões de dólares traduz-se numa valorização de 11 mil milhões de dólares da Lyft, segundo a mesma revela na sua página, e vai permitir uma aproximação à rival Uber. Como parte do acordo, David Lawee, sócio da CapitalG, junta-se ao conselho da Lyft.

Recordamos que a gigante da internet é uma das mais antigas investidoras da Uber, contudo as empresas estão no meio de uma batalha judicial.

No processo, a Waymo acusa a Uber do roubo de segredos comerciais por parte de Anthony Levandowski, que deixou a Google para lançar a Otto, comprada pela multinacional norte-americana.

A Lyft tem também um acordo com a General Motors,  que usa a startup para testar a sua unidade de veículos autónomos, Cruise. No entanto, segundo o The information, esta parceria pode estar por um fio, uma vez que a GM está em conversações com a Uber.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.