Crescendo a uma taxa média anual acima da prevista para o espaço Europeu, o sector de Tecnologias de Informação em Portugal deverá apresentar um valor de investimento acima dos 3,19 mil milhões de euros durante o ano de 2006. As previsões da IDC mostram ainda que a maioria do investimento português em TIs é concentrado no hardware enquanto a tendência europeia aponta para uma maior concentração em serviços.




Gabriel Coimbra, Research Director, da IDC Portugal, explica em comunicado ser compreensível o facto do ritmo de crescimento do mercado nacional de TI superar o da média europeia, "tendo em conta o atraso de Portugal no uso de tecnologia relativamente a outros países da Europa mas, ao mesmo tempo, significa que se está a fazer um esforço inquestionável para se recuperar deste atraso".

O estudo da consultora de mercado mostra que o crescimento anual médio do sector em Portugal será de 7,8 por cento entre 2005 e 2009 enquanto na Europa a taxa de crescimento prevista se situa nos 5,8 por cento. No fim dos cinco anos em análise, o crescimento acumulado do sector de TIC em Portugal será de 40 por cento, indica ainda o relatório agora publicado.



Mais de metade do volume investido em TIs entre 2005 e 2006 será encaminhado para o investimento em hardware, seguindo-se o os serviços e finalmente o software, prevendo-se que esta tendência constante no período em análise.




Relativamente a preponderância do hardware, Gabriel Coimbra diz que este facto "vai ter um impacto negativo nos índices de produtividade e de capacidade competitiva da comunidade utilizadora, onde ao reduzido investimento em serviços corresponde necessariamente um fraco nível de definição estratégica e de planeamento. O que é aliás mais uma manifestação do problema estrutural que existe no tecido empresarial português."





A IDC indica ainda que no conjunto dos países europeus o volume de investimento em TI deverá ultrapassar os 351,91 mil milhões de dólares em 2006, ocupando o software o topo das intenções de investimento, seguindo-se o hardware e só depois o software.

Para o fim dos 5 anos em análise, a IDC prevê que o investimento no segmento do hardware em Portugal represente quase 60% do total, com o sacrifício do segmento dos serviços em que se prevê um crescimento acumulado de apenas 25%. Para o software prevê-se uma taxa de crescimento acumulada de cerca de 35% nos 5 anos em análise.

No conjunto da Europa, o volume de investimento em TI deverá ultrapassar os 351,91 mil milhões de dólares em 2006, encontrando-se em primeiro lugar das intenções de investimento, os serviços, seguidos do hardware e depois do software.

Notícias Relacionadas:

2005-09-26 - Investimento do sector público português em TIC cresce 35% até 2008

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.